TRANSLATOR( BLOG OR POST)

28 de dez de 2017

Meu desejo para 2018 é que você tenha mais tempo para convidar para sua mesa do que para seu grupo;
que você converse mais com as pessoas do que com a imagem das telas;
que você abrace mais do que digite;
que você olhe mais nos olhos das pessoas do que na sua caixa de mensagens;
que você aplauda mais do que filme;
que você fotografe mais a vida do que sua cara;
que você sinta o sabor dos alimentos sem telefone;
que você pegue mais crianças no colo do que celulares nas mãos;
que você visite mais sua família do que sites;
que você compre menos on line para sobrar mais para dividir;
que você coloque mais palavras boas na boca do que fast food comprado com um clique;
que você sonhe mais do que "curta" imagens e mensagens;
que você caminhe olhando as pessoas e não o whatsapp;
que você dirija ouvindo música e não o celular;
que você sente ao lado de colegas e amigos para conversar e não para reenviar pelo twitter ;
que você consiga comer em volta de uma mesa sem telefones;
que você dê brinquedos para suas crianças e não celulares;
que suas crianças redescubram o que é brincar ao ar livre antes de digitar;
que você não estrague sua coluna e mãos encantado por telinhas;
que você esbarre na rua com amigos e não com postes enquanto atende o telefone;
que você caia num abraço e não num buraco enquanto digita;
que você seja atropelado por sorrisos e não por carros, enquanto envia mensagens.
Que você use redes para (re)encontrar pessoas de carne, osso, olhos, sorrisos, abraços, lágrimas, comidinhas, papos, dança e alegria pelo que você é e não pelo número de seguidores.
Que em 2018 você tenha coragem de desligar o celular uma hora por dia, um dia por semana para perguntar: Como vai? e ouvir a resposta sem pressa.
Que todos nós sejamos desconectados de más notícias e que tenhamos motivos para comemorar coisas simples o ano todo.

Feliz, muito feliz 2018!!!

6 de jun de 2017

Esse palavrão não é pra mim!

Hiperadrenocorticismo ou hipoadrenocorticismo?
Investigando meus dodóis o dia todo. 
Isso dói nela e em mim. 

Talvez isso explique algumas coisas.

29 de mai de 2017

Do fundo do baú

Uma das lembranças de minha infância é uma varanda em frente de minha casa, que foi se desmontando, desmanchando. Não sei quando caiu a primeira tábua, mas depois de várias perdas, ela sumiu. Alguém decidiu que ela era inútil.
Essa lembrança fotográfica da varandinha sobra de saudades. Talvez porque ela guarde o encanto de brincar de boneca e casinha com minha irmã mais velha.Como sobrou essa lembrança da imagem de uma boneca caída do lado de fora e nós debruçadas entre as tábuas, tentando alcançar?
 No canto dessa varanda se enlaçava num barrote uma trepadeira com flores delicadas, azuis, parecidas com cachos de uvas. Há bem poucos anos eu descobri o nome dessa lindeza: glicínia.
E descobri também, para minha tristeza, o motivo dela ter minguado e desaparecido: sede.
Investigando para ver se ela vingaria aqui -sim, essa é a idade de refazer memórias-, soube que ela adora água. Nunca vi ninguém regando a pobre coitada.
Vou gastar os olhos com a mudinha que plantei. Quem sabe consiga alguma imagem assim?
(Faça um agrado aos seus olhos e digite Glicínia no Google/Imagens. Tem branca, azul, rosa, lilás.)

10 de abr de 2017

Era uma Vez um Deque

Você começa consertando um barrote podre, descobre a incompetência e acaba com essa paisagem.
O perigo morava debaixo dos pés, silencioso.

Dentro de casa, com tudo amontoado para dar lugar ao material de construção, só se anda de luz acesa, com muito cuidado e com GPS, para não tropeçar, não derrubar nada, nem se perder.


22 de fev de 2017

Meu Raio de Sol

Obrigada, Sunshine, pelas doces alegrias, companheirinho valente, forte, carinhoso mesmo nas piores horas. 
Na minha vida um lugar sempre especial e cheio de gratidão.
Ficam comigo todos os teus dias, que sempre fizeram os meus ficarem melhores e mais importantes.
Contigo aprendi a ter mais alegria, mais paciência, mais esperança, e a ser recebida com entusiasmo.
Meu colinho nunca mais será o mesmo sem você, mas minha vida sempre será melhor por causa de você.

11 de fev de 2017

Que coisa doida!

Olha só essa uva, que até onde pesquisei é uva dedo-de-moça. 
Tem na EMBRAPA de Bento Gonçalves, RS, e pode ser cultivada em vaso. Ai, me segura!