TRANSLATOR( BLOG OR POST)

24 de dez de 2014

Lola, Lolita, Lolosa, Pretosa

Acredito que os bichos nos escolhem, apesar de pensarmos que nós os escolhemos.

Assim, Lola me escolheu pra cuidar dela no seu tempo final por aqui. Foi um ano duro para ela, que apresentou tumores aos primeiros meses em minha casa e depois passou por três inúteis cirurgias.Recuperação sempre delicada, porque a doença foi avassaladora e rápida.

Teve uma vidinha complicada. Veio de um acumulador de animais e ninguém sabia sua idade. Pra mim ela teve pouco mais de um ano, que foi o tempo que esteve comigo.

Não acredito em céu nem para humanos, mas gosto de pensar que tem uma nova estrelinha no céu dos gatos, a partir de hoje.

Ela me ensinou muita doçura e paciência. Muita fofura e paixão pelo sol, que só buscava quando convidada, de tão tímida.

Obrigada por me deixar cuidar de você.

Adeus, Lola, minha Pretosa!


19 de dez de 2014

Um novo ano a cada dia

É minha placa de direção de vida.  Todos os dias completo um ano e a cada  novo dia inicio outro.

Mas quando o calendário oficial avisa que termina um ciclo, é hora de deixar a vida rolar como se fosse uma bolinha de gude. Alegra uns, encanta outros, causa alguma tristeza na perda, acerta, erra e continua pronta para novos jogos.

Este foi o ano do cavalo segundo os chineses. Trotei fininho, galopei, cansei, mas não parei nunca. Mesmo quando a paisagem foi triste havia alguma luz e cor.

Assim, colha o que teve de bom, use as festas de final e início de ano pra comer tudo o que puder -só o que puder- e abrace muito.

Principalmente, não economize sorrisos. Todos os dias.


BOAS FESTAS!

15 de dez de 2014

Barata e de babar!

O bonitão do Paul mandou essa receita de babar na TV.
Mas você acha complicada, cheia de leros, difícil arranjar aquele fermento e coisa e tal?

Vai a minha versão preguiçosa, que pode ser a glória da sobremesa de Natal. Ou para você devorar inteirinha sem culpa.

Compre um bolo de laranja, ou de massa branca ou de chocolate, daquele de padaria, de supermercado, prontinho e fresquinho. Ou meta a mão na batedeira e prepare um bolinho que você já faz com facilidade.

Se você for mesmo pão-dura vale até pão doce sem casca.

Depois de pronto, deixe esfriar, corte em fatias médias e coloque as fatias ao redor(do lado de dentro, pelamor!) de uma tigela de fundo redondo, de preferência de média pra grande pra não se enganar. Calcule pelo tamanho do bolo. Forre, como se fosse fazer um empadão.

Aí vem a delícia. Compre frutas vermelhas em calda. Framboesa, morango, amoras, cerejas. Se tiver mais calda que fruta primeiro misture as frutas numa vasilha e no final vá acrescentando a calda, pra não virar ensopado. Ou prepare sem muita calda, ou sem calda nenhuma, se forem mais morangos. Coloque pelo menos meio copo de alguma bebida alcoólica, de preferência licor de frutas vermelhas, mas pode ser conhaque adocicado, ou outro licor, menos de ovos, que é um desastre.

Coloque essa delícia dentro desse poço de bolo. Vá alternando a mistura de frutas com fatias de bolo. Quando o bolo estiver bem encharcado é a medida. Tampe com algumas fatias de bolo e coloque um prato sobre a massa para forçar até encostar na massa e fechar bem.

Coloque na geladeira e espere pelo menos 2 horas. Vire essa montanha de gostosura numa tigela bem lindona. Enfeite com frutas frescas ou pedacinhos de chocolate branco ou mesmo escuro.

Sirva com sorvete, queijo cremoso de sua preferência ou até creme de leite, mascarpone, chantilly..., invente!

Vale tudo pra ganhar tempo e gastar menos.

Gentemmmm! Se vocês não gostarem desse pudim/sobremesa vocês são ETs!

5 de dez de 2014

Esponja, pra que te quero?

O que você faz com as esponjas velhinhas e prontas para a sacola de lixo?


Valorize o material. Reduza o lixo. Lave bem, corte ou rasgue em pedacinhos e coloque no fundo de vasos e floreiras ou misture com a terra. Até no jardim elas tem muita utilidade. Fazem a terra ficar mais solta e absorvem umidade na medida certa.

Vai viajar e tem receio de que a terra fique muito seca? Cubra a superfície do vaso com esponjas úmidas, que conservam a umidade e temperatura.

Coloque esponjas velhas limpas no pratinho dos vasos de flores em lugar de areia para não acumular água(lá vem a época da dengue!). A água que escorre dos vasos fica na esponja.

Antes de dispensar as esponjas, saiba que dois minutos no microondas conseguem matar as bactérias, que podem contaminar a cozinha, as mãos e sabe lá mais o quê. Faça isso sempre depois de cada lavagem de louças.

Nunca é demais lembrar, que o lado mais áspero das esponjas bicolores nunca deve ser usado para esfregar recipientes com teflon. Isso solta partículas do material, que é altamente tóxico.