TRANSLATOR( BLOG OR POST)

29 de abr de 2014

Se não fosse triste...

...poderia ser uma piada

Mas não é. A pobrezinha esteve enfaixada com metros e metros de gaze, que cobriam os 96 pontos que levou na barriga. Foram-se todas as mamas e tecidos adjacentes. 

Repare na pose de doente e emburrada. Com direito a pijama com cruz verde e tudo. Parecia um coró gigante. Não ficou em pé por três dias. Típico de felinos com alguma coisa estranha nas costas, o que tira o equilíbrio deles. Muitos tombos enquanto consegui mantê-la fechada no box do banheiro.

Conseguem imaginar a cena de euzinha segurando a gata pelos flancos e fazendo SHHHHHHHH para ver se provocava um xixizinho na areia? Pois é!

Parece que o pior já passou. Continuam muitos miados manhosos, exigente para comer-cheira e vira o focinho- e de beber só de seringa. Rotina toda mudada, os outros bichos reparando em tudo.

Depois de seis dias, foi-se a faixa, ficaram ainda os pontos, o pijama de hospital e a manha. 

Pelo menos já dormimos todos há duas noites, até o raiar do sol.

21 de abr de 2014

Os Sobreviventes

Acreditem, este é um pé de feijão De vaso. Chamado feijão héstia. Se não vierem as bagas já é um colírio, concordam? Em geral as flores de vagens e feijões são muito lindas.

Este pé sobreviveu à curiosidade da gata, que destruiu uma outra tentativa num vaso, depois veio uma praga de lagartas, que quase acabou com todos os meus verdes e me fez mudar de ideia sobre borboletas e, neste final de semana, aguentou um temporal daqueles.


E estes são pés de vagem blauhilde ou vagem inglesa. Basta colocar essas vagens vermelhas em água quente e ficam verdinhas, macias,deliciosas. Os pés carregam generosamente. 

Reparem bem no canto inferior direito que tem uma vagem pretzel louquinha pra aparecer na foto.

São todas sobreviventes dessas aventuras da natureza, algumas comidas agorinha mesmo. Nham! Nham!

Para conseguir sementes dessas delícias entrem no site da Tabutins.

Preços interessantes e atendimento ótimo. Duro é resistir e só comprar o que cabe no seu espaço.

1 de abr de 2014

Noc! Noc!

Pessoas... que abandono este bloguinho. 

Assunto não falta. Falta ânimo.

Depois de muitas horas ouvindo serras elétricas a moldar, cortar e cortar(ZUIIIIIIIMMMMMM!!!!!!)  eu garanto:
Não acredito em inferno, mas se por acaso existir alguma coisa do gênero, diabinhos seriam seres com serras elétricas de alimentação infinita, cortando esquadrias, ali, logo ali, a menos de dois metros de meus ouvidos, enquanto um cachorro assustado late sem parar. Mais de oito horas dessa sinfonia.
(Não esqueçam que passei dois anos ouvindo a construção do prédio aqui quase dentro de casa. Tenho quase peninha de mim, snif!)

Depois vem a limpeza, o cheiro de cola e mais faxina pra retirar farpinhas enfiadas em todo canto, até sobre as hortaliças e flores. 

Gatos trancados para não pularem para o telhado, pois foi-se a tela de proteção para colocar vidraças. Ai, que a gatona conseguiu fugir duas vezes e tive que caçá-la à custa de guloseimas. Imaginem essa cena às 7 da matina.

Melhorou nos últimos dias, mas ainda não terminou. Hoje mesmo um incompetente não viu jeito de recolocar a tela de proteção. Mais telefonemas, mais horas de espera com gatos trancados.

Como pano de fundo, mas não menos importante, minha mãe briga contra o sistema, que não autoriza a quimioterapia necessária para o câncer que se espalhou.

Minha mais recente gatinha também faz quimioterapia e vai ter que fazer mais uma cirurgia para retirar todas as mamas e linfonodos.

E aí fica fácil entender porque bati o carro, não é?

Eu vou respirando fundo e lido com uma pedra de cada vez. Algumas delas tenho vontade de pegar e acertar a testa de uns e outros. Aí dou um jeito de ver as pedras de curling e durmo fora de hora.

Grande abraço. Visitas em breve, tá bem?

A moça bonita aí de cima veio daqui, um lugar cheio de frases sábias.