TRANSLATOR( BLOG OR POST)

24 de fev de 2014

Vamos fugir, deste lugar, baby!

Por favor, vejam em tela cheia!

E as pessoas que se chamam de humanos, tem a coragem estúpida de colocar os que voam em gaiolas. 

10 de fev de 2014

Serve pra você?

Um texto de uma blogueira de quem sou fã confessa(tem o dom essa menina) me fez lembrar do que talvez sirva pra alguém.

Há muitos séculos tive uma conversa muito franca(eu consegui!) com um namorado sobre violência policial. Ele era da turma. De rara inteligência e espírito voador. Falamos sobre exageros. Foi um tempo em que aposentados travaram uma das pontes aqui da Ilha de Santa Catarina e um velhinho levou algumas tristes e vergonhosas bordoadas.

Depois de muita fala e indignação fervorosa(minha) ficou um conselho, que carrego comigo como um salva-vidas, um air bag. Ele pegou minhas mãos e olhos nos olhos, explicou:

Escuta com atenção. 
Se um dia você estiver na rua, ou em qualquer lugar onde tenha algum tumulto, se você ouvir aquele som de passos ritmados e aquela turma de farda escura(batalhão especial)vindo em grupo fechado...FUJA!!!  
Mesmo que você não tenha nada a ver com a coisa, FUJA!!! 
Eles são treinados para eliminar o problema, resolver a situação. Eles não sabem e não querem saber em quem batem, se for necessário para limpar o espaço. Então fuja! FUJA! 
Procure um lugar pra se esconder. 
É o tipo de cara que no dia seguinte salva uma vida, defende mulher que apanha, enfrenta bandido, tira pessoas de ferragens,ajuda uma criança a nascer, mas naquela hora ele só sabe obedecer, foi treinado pra isso. Ele não sabe que você é mulher ou velho.
FUJA!!!

Engoli o choro de indignação e arquivei.

Confesso que tenho uma aversão profunda, de me dar náuseas, por amontoados de gente e violência. Ninguém jamais me verá em passeatas, desfiles, torcida organizada e coisas do gênero. 
Sou árvore de um tronco só. Não crio riscos. 
Sempre há outros modos de contribuir sem se expor, ainda mais agora que as pernas já não são as mais fortes e nem posso seguir o conselho de Cláudio. 
É. Eles também tem nome. Para o bem e para o mal.