TRANSLATOR( BLOG OR POST)

30 de set de 2013

O que não se vê

Curioso como as tradições seguem  e descobrimos com espanto suas origens e em alguns casos, suas consequências.

Veja estas:

Velas eram colocadas nos bolos de aniversário para espantar os demônios. Foguetes tinham a mesma motivação.Você ficaria espantado se soubesse que aplausos também tinham esse propósito? 

Demônios pelo jeito não gostam de barulho. Delicadinhos eles, não?

O aperto de mão informava o interlocutor que você não estava armado. A continência militar também. Isso no tempo que não existiam canhotos, será?

Agora o susto: 

Você sabia que soprar velas serve para espalhar bactérias(muitas, acredite). Se o sopro vem da boca de um aniversariante, imagine a cobertura do bolo depois de soprar aquelas velinhas teimosas.  

Ai! Por que é que fui lembrar daqueles docinhos todos que foram enrolados nas mãos, sabe-se lá que mãos? 

Você sai do banheiro comunitário achando que suas mãos lavadinhas estão limpas? A torneira foi aberta antes de lavar as mãos, certo? Aí você fecha depois de lavar. E todo mundo que passou por aí antes de você. Sinto  muito.

Um aperto de mão transfere mais sujeira e possibilidade de contaminação do que um beijinho nas faces. 

Desde que quem te ofereça a face não tenha uma touceira de cabelos no meio do caminho do teu rosto, claro. Nem sei dizer o quanto detesto cumprimentar alguém e ter meu rosto enterrado em cabeleiras. 

O que dizer de médicos que nos recebem de mão estendida? 

Estou pensando seriamente em passar a fazer continência.
______________________________________________________

N.B.:Sabe aquele pedaço de areia onde a água do mar lambe a praia e todo mundo caminha descalço, achando que é bom pra saúde? Pois sim! É o local mais sujo da praia. Caminhe em areia seca.

24 de set de 2013

As Gaivotas

Eis as gaivotas.
Oferecidas, agitadas, confiantes. A bem da verdade devo dizer que nada foi tão fácil de fotografar quanto elas. Foi só ligar e ir girando, clicando, clicando e clicando.
Elas não se importam com minha presença. Estão de olho nos barcos.
Elas acostumaram com a rotina dos pescadores, que chegam já acompanhadas delas. Os limpadores de peixes das peixarias que ficam perto da areia ensinaram, que se elas esperarem ganham as vísceras dos peixes. Daí a aprender foi só observar e passar para outras gerações.
A concorrência com os urubus é séria, mas pacífica. Em breve estarão aí.(Ao fundo a Ilha do Campeche. Entre aqui ou digite no Google e conheça os registros arqueológicos.)
Mais uma, antes de ir embora de alma cheia. Antes que elas e eles encham a pança.

22 de set de 2013

Assim começa a primavera

As imagens parecem de outros anos, mas são desta semana(Clique em imagens e depois em slideshow quando a página abrir.). Enchentes em quase 30 municípios. Desastres repetidos.

Previsão de chuva até quinta-feira.

Aqui em casa traje completo de inverno, com direito a casaco de lã e meias. 
Algumas plantinhas pedem colete salva-vidas. Talvez as mudinhas de cenoura se salvem embaixo de uma improvisada capa de chuva.

A Polyana dentro de mim avisa que elas estarão aqui em breve.
Mandevilas dobradas do verão passado.

Update: A esta hora já são mais de 50 cidades inundadas.

Segunda-feira:Para ficar pior já são mais de 70 cidades e 5.000 desabrigados. 

Terça-feira: 20.000 desabrigados.

21 de set de 2013

O que canta essa mulher! Oh, boy!

Você não precisa entender inglês. Você não precisa entender de música. Nem precisa gostar da letra. Basta ouvir. Ah! Ela esteve fora da mídia até agora. E tem 54 aninhos.



Vaso de alabastro
CC Winnans

A sala ficou imóvel
Conforme ela foi andando para Jesus
Ela tropeçou em meio às lágrimas
Isso a fez cegá-la
Ela sentia tanta dor
Alguns falaram com raiva
Ouvi sussurros do povo
Não há lugar aqui para o seu tipo
Ela ainda continuou vindo
Através da vergonha que em seu semblante
Até que finalmente ela se ajoelhou diante de seus pés
E embora ela não usou palavras
Tudo o que ela disse foi ouvido
Quando ela derramou seu amor para o mestre
A partir de seu vaso de alabastro

E eu vim para verter
O meu louvor a Ele como o óleo
Do aso de alabastro da Maria
Não fique zangado se eu lavar Seus pés com minhas lágrimas
E secá-los com os meus cabelos
Você não estava lá a noite que Ele me encontrou
Você não sentiu o que eu senti
Quando Ele envolveu-me em seus braços e amou-me
E você não sabe o valor
Do óleo em meu vaso de alabastro

Não posso esquecer a maneira como a vida era
Eu era um prisioneiro do pecado que me amarravam
E eu passei meus dias
Derramando a minha vida sem medida
Em um pequeno tesouro
Eu pensei ter encontrado
Até o dia em que Jesus veio para mim
E curou a minha alma com Seu maravilhoso toque
Então agora eu estou dando de volta a Ele
Todos os elogios que Ele merece
Eu fui perdoado e é por isso
Que eu O amo tanto

E eu vim para verter
O meu louvor a Ele como o óleo
Do aso de alabastro da Maria
Não fique zangado se eu lavar Seus pés com minhas lágrimas
E secá-los com os meus cabelos
Você não estava lá a noite que Ele me encontrou
Você não sentiu o que eu senti
Quando Ele envolveu-me em seus braços e amou-me
E você não sabe o valor
Do óleo em meu vaso de alabastro.


Link: 
http://www.vagalume.com.br/cece-winans/alabaster-box-traducao.html#ixzz2fYtQz3FQ

20 de set de 2013

Mad Word/Good Word

A blogueira São tira meus pés do chão com este vídeo. Não que fosse novidade, mas a forma de se fazer ouvir é especial.

Vale ver, ouvir e deixar que toque seu coração. Quem sabe seu bolso, se sobrar uma moedinha, um trocado.



A cada três segundos o mundo perde uma criança. Basta isto, mas segue abaixo a tradução da letra do canto.


Mundo Louco

Gary Jules
Tudo a minha volta são rostos familiares
Lugares desgastados
Rostos desgastados
Claro e cedo para suas corridas diárias
Indo a lugar nenhum
Indo a lugar nenhum
Suas lágrimas estão enchendo seus óculos
Sem expressão
Sem expressão
Escondo minha cabeça, quero afogar meu sofrimento
Sem amanhã
Sem amanhã


E eu acho meio engraçado
Eu acho meio triste
Os sonhos nos quais estou morrendo são os melhores que já tive
Eu acho difícil te dizer
Eu acho difícil de entender
Quando as pessoas andam em círculos é um
Mundo louco
Mundo louco


Crianças esperando pelo dia em que se sentirão bem
Feliz aniversário
Feliz aniversário
E eu me sinto do jeito que toda criança deve
Sentar e escutar
Sentar e escutar
Cheguei à escola e estava muito nervoso
Ninguém me conhecia
Ninguém me conhecia
Olá professora, diga qual é minha lição
Olhe bem para mim
Olhe bem para mim


E eu acho meio engraçado
Eu acho meio triste
Os sonhos nos quais estou morrendo são os melhores que já tive
Eu acho difícil te dizer
Eu acho difícil de entender
Quando as pessoas andam em círculos é um
Mundo louco
Mundo louco
Ampliando o seu mundo
Mundo louco

18 de set de 2013

Assim fica fácil

Uma coleção de dicas preciosas para inovar, criar e descobrir formas bem diferentes, econômicas e surpreendentes para ficar tudo cheiroso e macio. E bonito.

Quer ver uma?

Colocar amaciante demais causa o efeito contrário na roupa. Satura as fibras. Jamais deixe roupas de molho por muito tempo com amaciante.

Palavra da  Buddemeyer, santa!

Imagem da depósito. Uma foto mais linda que a outra.

16 de set de 2013

Você precisar ver e ouvir isso


Assistam antes que os PeTralhas tirem do ar.

Algum eletricista na linha?

Acordei com o visor do rádio-relógio piscando, sinal de que durante a noite faltou energia. Ah! Foi por isso que o cachorrinho latiu, assim do nada, me dando o maior susto! Não sei bem o que ele sente, mas basta faltar energia e ele fica aceso.

Um susto! Geladeira escura? Putz! Lampadinha OK. Ué?!  Anotado para comprar uma nova, por via das dúvidas.

Lâmpadas da cozinha acendendo, televisão ligada, vamos esquentar a comidinha do cão. Quem disse? O forno ficou mandando mensagens estranhas no visor e nada.

Bem, o jeito é fazer um tour pela casa e conferir as lâmpadas. Todas acendem. Enquanto a tv grita o noticiário retiro o quadro que esconde o feioso controle de energia e confiro. Tudo bem.  What a hell...!?

No corredor as lâmpadas acendem, na sacada não. 

Quer saber? Vou é tomar café e guardar energia na barriguinha. Se tudo o que está na geladeira descongelar ou esquentar, passarei umas 18 horas cozinhando para não perder comida.

Diz pra mim, eletricista:

O computador onde escrevo está funcionando. O estabilizador avisa que estamos em fase baixa. Isto é muito comum, quase permanente.

A televisão continua contando a história dos atiradores na área naval americana.

As lâmpadas da casa não acendem mais.

A secretária do telefone saiu de férias.

A lampadinha da geladeira apagou porque tirei o plug da tomada. Vai que..., né?

No apê das vizinhas tudo só em uma fase, mal dá pra ver a claridade de uma lâmpada incandescente.

Cadê explicação para um ponto da casa ter energia para fazer uma tv 42' funcionar e não acende as lâmpadas? 

Como o estabilizador consegue energia para repassar ao notebook via antenas, se fica no outro extremo do apartamento?

Se eu acreditasse nessas coisinhas, diria que na sexta-feira, 13, alguém com espírito de porco passou por aqui, mas já aconteceu outras vezes, então...

BUUUUHH!!!!


13 de set de 2013

Ah! Que cheirinho bom!

Para ter esse cheirinho diferente e muito gostoso é só borrifar direto nas roupas, no ambiente, no armário, nos lençois...

Delicioso. Experimente o de alecrim. Feche os olhos por um momento quando aplicar.



Pessoas, eu não ganho comissão, não. É que adoro casa cheirosinha e não gosto daqueles aerosois que coçam o nariz.

Coloque na lista de compras.

9 de set de 2013

Procura-se uma abelha bem disposta


O vento que venta aqui é um vento danado, teimoso, persistente, que espanta os polinizadores. 

Encho os olhos com as flores, torço para que todas se transformem em frutos e aparece uma única e heroica abelhinha para todo o serviço. Duas semanas depois conto uma dúzia de flores que viraram bolinhas e serão as doces  jabuticabas.

Quem sabe na próxima florada apareça mais uma aventureira tontinha de sol, perdida por aí. Quem sabe ela encontre o caminho dessas flores tão delicadas, tão dependentes de um inseto cada vez mais espantado por inseticidas e agrotóxicos espalhados às toneladas.

Zzzzzzzzzzz...Vem abelhinha, vem!

Para saber mais sobre abelhas.

Para saber mais sobre jabuticaba

5 de set de 2013

Quando nasce o sol

Com o desejo de bom final de semana, deixo um ramo de ipoméia sunrise, que floresceu esta manhã.


Esta trepadeira é um lembrete da passagem rápida da beleza e da vida e de sua perpetuidade. Ela abre assim que a claridade chega e ao meio-dia, quando a claridade aumenta, ela murcha e morre, para dar lugar a uma bolota de sementes, que se espalham. E assim continua o ciclo. 

Muito fácil de cultivar e nada exigente. O único cuidado é não deixar seus bichinhos pegarem as bolotas de sementes, que como tudo que é belo, tem um risco escondido.

Tem uma variedade de cores, que vão do rosa-claro até essa azul, todas magníficas.

O barbante pendurado no que antes segurava uma lanterna? Um descuido da fotógrafa, rs.

3 de set de 2013

Assim você se afoga, minha filha!


Cascata do Avencal- Urubici-SC

Alguém divulgou com erro o resultado de uma pesquisa que foi usada para hidratar alimentos para soldados durante uma das guerras e esse mito absurdo de tomar água até ficar enjoada virou verdade. 

Não é preciso tomar dois litros d'água por dia para ser saudável. Em alguns casos, muito pelo contrário, faz mal.

Veja outras fontes de líquidos que são suficientes para uma vida saudável sem andar grudada em garrafinhas e copos.

Se não tiver problemas renais, ou recomendação direta de seu médico, já bastam uns dois ou três copos generosos e boa alimentação, viu santa? 

Muita água faz mal. Se não acreditar pergunte ao médico ou a um bom nutricionista.