TRANSLATOR( BLOG OR POST)

28 de fev de 2012

Para Ver e Ler todos os dias

Recebi uns slides muto bem intitulados, sensíveis comentários, emotivos, deliciosos, chocantes. Descobri que no blog tem muito mais. 


Com certeza vale várias visitas. Explore os vários links.

27 de fev de 2012

Despedida Gloriosa

Pela localização e pela topografia, quando anoitece as nuvens recolhem um pouco da cor do oeste e colorem a barra dos morros e do mar com essas cores magníficas na costa do sul.
(Clique sobre as fotos para aumentar)
A construção segue célere e impiedosa.Talvez esse seja o último entardecer que eu assista de minhas janelas. Recolho o máximo que alcança minha máquina pelos cantinhos do prédio, enquanto o sol vai saindo de cena as minhas costas.
Que felicidade ter visto tanto amanhecer, tantas ondas, morros, baleias, pássaros(até cavalos e vaquinhas com seus rebentos) e tantas cores por minhas janelas. 

25 de fev de 2012

Branca e Pura

Esta semana fui surpreendida pela primeira flor dessa trepadeira. Branco puríssimo. Difícil até fotografar sob a luz do sol.
  Tem o nome merecido de clitorea.
E quem segura agora essa vontade de plantar a azul, a cor-de-rosa, a rosa escuro, a chocolate?


N.B.: Com esse título vai chover visita. Quando escrevi um post com "erva(a mate) no título  foi de espantar. Alguém duvida do Big Brother?

23 de fev de 2012

Contra a Parede

De repente, não mais que de repente, aparece uma ameaça na telinha. O Blogger não suporta mais o Internet Explorer. Devo tentar o Chrome. Insisti. Reiniciei, atualizei, dei uma volta no terraço, liguei outra vez. Não teve jeito. Não há como postar. Divórcio à vista! Se não suporta melhor a separação, concorda? É isso que dá esse carnaval que não acaba mais.


Com receio de mais surpresas, ontem fiz backup de tudo o que tinha em meus arquivos, inclusive do template. Vai que, né...?


Deixei que o travesseiro me aconselhasse antes de bagunçar a caixa de lata e hoje pela manhã, considerando que me colocaram contra a parede, desrespeitando meu direito de escolher o navegador, contra a minha vontade, instalei o tal Chrome. 


A impressão que eu tenho é que tudo o que aprendi de internet foi pelo ralo. Não tem barra de ferramentas, pra começar. Já imaginou isso? Acabar com um vício em menos de duas horas?


Importei muita coisa. Inclusive todos vocês nos meus favoritos, mas são voltas e mais voltas pra chegar a cada página, a cada site. O design do bloguinho alterou, coisas simplesmente se amontoaram, outras modificaram o tamanho. (Aqui um palavrão de sua preferência.)


Uma pequena pesquisa em fóruns me colocou ao lado de uma centena de usuários balançando as patinhas de siri como eu, perdidinhas, perdidinhas.


Nunca me nego a chance de recomeçar, aprender, pesquisar, mas essa foi de ralar o joelho. Aliás, não foi por uma imposição parecida que o pobrezinho do Bill Gates fez um buraco no bolso? Como podem determinar o navegador assim na maior cara de pau?


Só existe uma hipótese de eu me sentir interessada em ficar contra a parede e não tem nada a ver com internet. Ai! Ai! Mente encarvoada. É quando eu faço massagem com a bolinha de borracha nas costas.




20 de fev de 2012

Baba, pet, baba!

Você tem um cachorro do tipo babão, que bebe água como se o mundo fosse acabar em dois segundos e deixa uma lambança para você secar? Já existe solução.

O vídeo é em inglês, mas as imagens contam tudo.

Pesquisei em alguns sites mas não há nada parecido por aqui, pelo menos em lojas da rede. Se seu caso for desesperador, faça alguma adaptação. Coloque um objeto dentro do pote d'água a exemplo desse do vídeo para  diminuir seu trabalho. Pode ser um prato pesado de porcelana ou vidro invertido dentro da tigela. Nada que machuque a boca de seu au au.

10 de fev de 2012

Na melhor das hipóteses- Parte III

Aqui a Parte I

Aqui a  Parte II


Parte III

CAI A FICHA

O que você não sabe, mas vai descobrir assim que o boca-a-boca funcionar é que o gás não será reabastecido no prédio e em lugar algum, porque não há como ligar para o fornecedor.


A companhia telefônica depende de computadores. O mesmo para a água. A energia elétrica foi modernizada e depende de um sistema computadorizado.

O posto de combustível não tem mais aquela velhusca manivela, então nada de combustível.

O supermercado da esquina que levou você a escolher onde morar está fechado. Todas as lojas, restaurantes, farmácias e quiosques ao redor também. O banho de modernidade instalou computador para controle de estoque, caixa, portão de estacionamento, tudo.

O pessoal que anda de metrô vai ficar na plataforma. O mesmo com os ônibus, trens e barcaças. Todos tem um computador que centraliza operações e que precisa de energia elétrica e comunicação.

Seu carro acaba de agonizar todos os circuitos dentro da garagem.

Se você soubesse disso tudo e se o calor não fosse tão insuportável dentro de seu quarto, você viraria para o outro lado e dormiria até sentir fome. 

Você levanta e repete o roteiro de ontem: nada de banho e nada de café. Quando chega no último degrau da escada, quase saindo pela garagem, assiste seu vizinho chutando a porta do carro e a família desolada juntando as tralhas para fazer o caminho de volta pra casa, quatorze andares escada acima. 

A realidade pressiona suas pernas a se dobrarem. Sentado na escada você lembra das piadas sobre tempestade solar, das pessoas que riam de seu colega que trocara apetrechos eletrônicos por uma bicicleta e alertava sobre a necessidade de estocar comida, água, enlatados, carvão, lâmpadas solares, velas e mais uma lista de coisas tão do tempo de sua avó.

Com um nó no estômago você faz pontaria e joga na lixeira o seu falecido celular. Afrouxa o nó da gravata, tira da pasta o tablet e o Mp4 e pensa que sem esse peso será mais fácil escalar novamente as escadas até sua quente e fedorenta cobertura. 

A vizinha do décimo terceiro andar, com um sapato de saltos altíssimos em cada mão, passa por você e puxa a fila da subida. Você vai vê-la em menos de duas horas descendo  de sandália rasteira, com uma sacola de compras cheia de acessórios de moda, que ela tentará trocar por alguma comida nas redondezas do prédio.

Continua...

6 de fev de 2012

Da série "Você sabia?"

Talvez você nunca tenha ouvido falar em Damia, uma cidade banhada pelo Rio Jordão. Sim, aquele mesmo rio citado na Bíblia e, segundo a qual foi atravessado a seco por milagre.

Alguns ditos milagres não se sustentam à luz de um estudo de mente aberta.

Essa região foi e é abalada por terremotos. Há certos trechos do rio que ficavam e, ocasionalmente, ficam parcial ou totalmente obstruídos pelo deslizamento de terras decorrentes desses terremotos.

Conta a história bíblica que depois de esperar vários dias sem saber como levar o gado para o outro lado, Josué, representando o povo de Israel, sentiu a terra tremer e "por milagre" o rio secou. Assim foi o rapaz para pastos mais verdejantes.

Não por acaso a palavra para designar represa em inglês é dam.

Se tiver acesso na sua Tv não deixe de ver o documentário "Mistérios da Bíblia".

Veja parte de um vídeo muito instrutivo sobre Sodoma e Gomorra, episódio de onde retirei o assunto deste post. Cada episódio é uma aula fantástica. História, arqueologia, química, geografia, religião, física, sociologia em doses didáticas e maravilhosas. Veja mais vídeos pelo Youtube.

(Imagino minha nona vendo isso. Ela dizia que se a pessoa lesse muito a Bíblia ficaria louca. Pelo mesmo motivo ela duvidava que o homem tivesse pisado na Lua. Porque se ele tivesse feito isso estaria invadindo o território dos milagres. E isso é coisa de fé e não de fotografia.)

2 de fev de 2012

Coisas com cheirinho de infância

Brinquedos que você não vê há muito tempo. Quer começar pelas bonecas?

Explore todas as opções e veja se não tem coisinhas do tipo em sua casa, sem receber o devido valor(e que valor!). Eles restauram brinquedos, anote aí.


Oh, Não! Essa da fotos não está à venda. É minha boneca de mais de 54 anos. Um luxo de plástico, que não tem cabelos, mas pisca e tem braços e pernas articulados. Com o tempo a cor dela escureceu, como se estivesse bronzeada. Faz sentido, já que veio morar na praia há mais de 33 anos.

Levei um susto com o que valem bonecas parecidas com ela. E a pobrezinha dormindo no fundo do guarda-roupas!

Detalhe: ela mede 0,45cm e veste a roupinha que meu filho usou com dois meses. Assim, de punhos e pernas dobrados.