TRANSLATOR( BLOG OR POST)

30 de jun de 2010

Eu bebo, tu bebes, ele bebe...

O ser humano é o único mamífero que continua na mamadeira depois de adulto.

Tem novidade sobre o assunto. 

A sorridente veio daqui

25 de jun de 2010

Fechando a semana

Hoje sobrou um tempinho depois da pelada entre Brasil e Portugal.

Deixo esta página para você explorar e aproveitar.

Abraços e bom final de semana.

19 de jun de 2010

AS SETE VIDAS DE UM BICHANO

Foram três semanas de muita correria, muita dedicação, muitos exames, consultas, retornos, coleta de sangue, agonia, aplicação de remédios, seringas e mais seringas de comida na boca, soro, comida para animais em risco, muitos telefonemas, muitos veterinários envolvidos, desde o clínico geral até o oncologista,  dois radiologista, dois especialistas em ultrassonografia, laboratorista, cirurgião, anestesista, antigo veterinário. Muitas  madrugadas feito um zumbi enfiando comprimidos goela abaixo do pobre bichano. Eles trocavam telefonemas e se reuniam para tomar decisões. E eu fingindo que levava tudo numa boa, discutindo alternativas, enchendo todos de perguntas.

A cada volta para casa eram mais dúvidas que certezas. Sempre e só um dia de cada vez. Ele perdendo peso(foram 2,4Kg que emagreceu) e eu quase perdendo o rumo.

Hoje, finalmente, parece que alguém encontrou uma vida de reserva das sete que são dele e sobreviveu a uma cirurgia para implantar sondas esofágicas para alimetá-lo e para extrair material de um tumor descoberto grudado nos pulmões. É o que o impede de respirar e que estava apagando sua luz.

Ainda é cedo, muito, muito cedo para qualquer grande esperança, mas só o fato de ter resistido à anestesia já é um grande feito. Assim, ele está aproveitando essa vida extra, que será usada para eliminar os malefícios do tumor, seja com quimioterapia ou o que for.

Ele exije de mim muitas providências então minha passagem pelo computador é a jato, mas em breve, confio, terei o tempo que cada leitor e amigo merece.

Obrigada pela solidariedade e muitas alegrias a todos.

Na foto, quando se escondeu na mala e me fez procurá-lo por todos os cantos.

9 de jun de 2010

Amigos, visitantes e seguidores

Agradeço o carinho de todos e retribuo. Estou silenciosa e sem inspiração. Também com pouco tempo.

Novos textos eu farei assim que achar palaras mais importantes e urgentes do que as que digo ao meu companheirinho doente.

As visitas retribuirei quando as tarefas por aqui reduzirem o ritmo.

Fiquem bem e tenham momentos alegres. Observem o sol, as nuvens, as estrelas, os rios, as plantinhas, os animais, as flores, as pessoas. Respirem fundo e sintam a nova estação que chega. Comemorem os gols. Comam pipocas. Durmam bem, passeiem.

Até breve! Namastê!

4 de jun de 2010

Cicatrizes no coração

Primeiro chegou Sacha, que me ensinou por 11 anos e em 2003 virou estrela.

Foi quem ajudou a criar e ensinar Pipoca. Que também virou estrela em 2008.

Quando Sacha virou estrela buscamos o casal inseparável de irmãos: 
Penélope


e Orfeu.

 
Então vimos Bambina em 2004, abandonada no pátio do prédio. Virou estrela em 2009.


Eles aprenderam a conviver  respeitando as diferenças.

Mesmo depois da chegada de Sunshine. Mesmo depois da partida de Pipoca e Bambina.


Há uma semana Orfeu foi diagnosticado com cardiomiopatia e deficiência respiratória muito graves. Todos os exames e tratamentos disponíveis nesses 5 dias. Depois de sobreviver a 7 cirurgias, incontáveis enemas e deficiência renal.  Centenas de quilômetros de idas e voltas do veterinário.

Com apenas 6 anos e meio esse guerreiro passa por tudo isso sem deixar de ser doce, generoso, brincalhão, surpreendente(avisava quanda a distraída esquecia panelas no fogo), reclamão, dengoso. Quando se sentia bem era um rei. O bonitão. Posudo, elegante, mesmo com a perna repuxada por ossos soldados em lugar errado. Sempre foi difícil desconfiar que havia algo errado com ele, porque sempre se mostrou especial, resistente. Resignado.

Hoje, sexta-feira, parece que está desistindo devagar. Apagando sua chama devagarzinho.

Eu havia decidido não passar por isso outra vez. Desta vez eu guardaria essa experiência só para mim. Por que esse gato sempre foi especial. Do tipo que brincava com o cãozinho atrevido. Que respondia com miados às minhas perguntas idiotas. Que provocava a brincadeira. Reclamava carinho.Mas lições não podem carregar egoísmo. Só por isso eu compartilho, não a dor dele, mas mais uma lição que acaba de acontecer.


Orfeu repousa há horas, negando-se a comer, a beber, a sair de debaixo do cobertor. Resiste calmamente e sem queixas, enquanto vai apagando devagar. Pela manhã ele quis sentar na cadeira que sempre usou para dormir e que está agora no terraço. Eu o coloquei debaixo do cobertor e ele ficou olhando a chuva, as plantinhas que vivia roendo. Mesmo as que eu não plantei pra ele. Depois entrou, assustado com foguetes. Pediu cama e está ali até agora.

Entrei no quarto pela centésima vez e encontrei a  irmãzinha peralta enfiada debaixo do cobertor. Grudada nele. Sunshine se aproxima para ver o que acontecia e eu resolvi registrar o que talvez sejam as últimas imagens deles juntos.
Assim que viu o cãozinho, companheiro de brincadeiras, estendeu a pata. Quem explica isso?

Daqui para frente não há muito o que dizer. Os três dormem sobre minha cama. Já cumpriram o ritual. Até os próximos passos. Que terão que ser meus.

2 de jun de 2010

Leia outra vez sem rir

Comentário de W. Henrique, que enviou:Novidade no mercado. Pão de bunda!

Contra a Prepotência e Crueldade

 Se você concorda que o ataque de Israel foi  um absurdo, clique entre para esta lista. Já são quase 300 mil assinaturas.

Era hora de fazer algo além de criticar e chorar!

Essa organização foi uma das responsáveis não só pela libertação da líder asiática, como forçou a votação do Ficha Limpa, entre outras coisas.

Não doi. Não custa nada.