TRANSLATOR( BLOG OR POST)

31 de mai de 2010

Como é que é?

Tomara que você seja melhor de bola do que de conceitos, jovenzinho!

Felipe Melo, assim como muitos jogadores brasileiros, definiu a bola com que vão disputar a Copa do Mundo de futebol, como horrível. Não entendeu como a FIFA podia ter aceito que aprovassem uma bola como aquela. E, joia das joias, acrescentou:

Essa bola, hum..., a outra era como mulher de malandro. Podia bater que ela fazia o que você queria que fizesse. Esta (a da Copa) é igual a patricinha: não gosta que batam nela.

Posso não ter sido fiel a todas as palavras, mas as essenciais estão aí.

Com um rapaz de pouco mais de 20 anos a cuspir asneiras desse tipo em rede mundial, quem precisa de marketing para a violência doméstica?

29 de mai de 2010

Men on Pause


Alguém na televisão  me passou a definição correta de menopausa: MEN ON PAUSE. Raquel Welch*. Acredite! Belíssima** nos seus 70 anos. Mais inteligente do que eu supunha.

Vale para as mulheres que colocam em stand bay  seu romantismo e até sua sexualidade. Vale para homens que param de olhar para as mulheres na sua(dele e delas) idade talvez mais interessante.

Mulheres na menopausa não andam mais com carimbo certificando os homens como inteligentes, bobos, maduros, imaturos, sem prática, com prática demais, de papo-furado, de conversa inteligente, casadouros, não casadouros, e por aí afora.

Mulheres com mais de 45 anos não precisam pedir licença a ninguém para sair de casa ou para receber alguém. Mulheres com mais de 50 então são a bandeira da liberdade. Sem horários, sem filhos esperando por elas, sem obrigação de ficar em casa esperando carona(porque tem seu carrinho, sim senhor!). Pagam suas contas, dividem a conta do restaurante, conversam sobre tudo, não precisam ensinar nada, não precisam aprender nada. Só explorar o mundo e  ter boas horas com pessoas.

Mulheres com mais de 50 não ficam se espalhando por aí, caçando(bem, já vi exceções, preciso ser honesta), namorando e transando só para não terminarem a noite sozinhas, como algumas mulheres fazem na adolescência ou até depois dela.

Mulheres com 50 ou mais são seguras. Se gostarem falam. Se não gostarem, dão um beijinho na bochecha e ciao ragazzo! Elas podem não definir o que procuram, mas sabem muito bem quando não é o que está a sua frente. Elas não fazem buraco n'água. Elas não podem mais perder tempo, entendem?

Mulheres depois dos 50 não se importam muito com o fato de serem mais velhas, só um tantinho, ou quem sabe um tanto mais, do que os homens que cativam seus olhares. Já aprenderam que isso é bobagem e que elas também podem ter o que os homens chamam de aventuras. Só precisam ficar atentas para não caírem no conto do galã mais jovem e virarem mecenas de algum espertalhão. Mulheres nessa idade não raro são carentes. Mas estão aprendendo a ligar as antenas e chutar essas ratazanas.

Todavia, elas ainda se importam(e muito), com galanteios, com carinho, com gentilezas. Ser gentil não é só oferecer o braço, abrir a porta para elas. Tem a ver com  o cuidado que os homens dedicam a si mesmos também.  Se a aparência deles já não é um bom cartão de visitas, as mulheres desconfiam que eles não cuidarão delas como deveriam. Sempre foi assim, desde que o primeiro homem das cavernas usou o rio para se banhar.

Aliás, banho diário é básico. Unhas aparadas e limpas, cabelos cortados e lavados 2 ou 3 vezes por semana é o mínimo. Muitas pessoas não fazem ideia de como é desagradável o cheiro do couro cabeludo que não vê água há três dias. Se faltar algum dente, que seja um molar, jamais um incisivo ou um canino.

Mulheres com mais de 50 podem ter uma certa tendência a demonstrar sono, se o homem só falar de si. Falar de antigas namoradas então? Terminantemente proibido!!! Isso não muda com a idade, não se enganem.

Mulheres com mais de 50 são fiéis. (Gostaram disso, não é meninos?) Depois de tanto trabalho para encontrar alguém mais ou menos na configuração esperada, ela jamais vai largar o osso e sair catando outro. É muito desgaste físico e emocional. Ufa!!! Melhor gastar tempo com outras coisas, se é que me entendem.

Enfim...mulheres com mais de 50 tendem a escrever em blogs em tardes de sábado frias, de vento sul, com céu nublado, se não existe ninguém interessante que a convença a desligar a tecla PAUSE.




Essa foto comparativa veio daqui.

* Meu mantra, desde que a vi na TV é : Ora! Se até a Welch está sozinha há muitos anos!
**Quem se importa se ela fez plástica! Inveja dá ruga, viu?

28 de mai de 2010

Turismo de pobre

Lugares como você nunca viu.

Entre sem medo. Tenha um pouco de paciência até as opções abrirem. Escolha um destino. Clique sobre as estrelinhas para mudar o ponto de vista.

Guarde para ver mais tarde.


Trouxe este lá do blog do Vizinho. Um blog para visitar agora mesmo,

27 de mai de 2010

Palanque eleitoral

O selo voltou porque eles insistem, insistem. Mandam mensagens quase semanais.

Vai que eu ganhe aquele veículo. Está bem. Deixo você dar uma voltinha.

Para votar é preciso:
- clicar no selo ao ao lado;
- cadastrar no site;
- votar.

Chegará uma mensagem no seu e-mail. Você confirma o voto.

Obrigada. O prazer é meu. O trabalho é seu.

26 de mai de 2010

Cuidado: vicia!


Presente para você.

Tudo começou com uma mensagem de Bruno. Explorei o site e descobri essa bicharada.

Guarde o endereço para dias de chuva, férias da criançada, marido de folga, adolescente energético...

Que nome você dá a esse jogo: puzzle, rompe cabezas, quebra-cabeças?

Escreva logo!


Olha que iniciativa legal:

O Hospital Mário Penna (BH), que cuida de doentes de câncer, lançou um projeto que se chama Doe Palavras. Fácil, rápido e no qual todos podem doar um pouquinho, sem gastar nada!!!

Você acessa o site doepalavras, escreve uma mensagem de otimismo e ela aparece no telão para os pacientes que estão fazendo o tratamento.

As palavras têm muita força e a iniciativa tem tudo para dar certo. Portanto, utilizem, escrevam e divulguem pelo mundo afora!

A sua palavra poderá dar conforto a alguém que está precisando de carinho e atenção. Não custa nada!!!

25 de mai de 2010

Sol que te quero Sol!

Depois de muitos dias de chuva, tivemos um dia de sol. Ainda envergonhado, tímido. Mas a turma nem quis saber de histórias. Saiu correndo pra dar uma voltinha na praia.


 Quem mora aqui sabe que antes do anoitecer vai  "cair" vento sul* e azedar tudo outra vez.


*Nem deu tempo de terminar o texto e o vento chegou com tudo.

23 de mai de 2010

Olho na lente!

Esse site é muito bom para ajudar a ver coisas inimagináveis. Ou muito distantes. Ou muito grandes. Muito bonitas. Sempre. Sugiro uma espiadinha, hoje, no universo . Mas, sem dúvida, recomendo que guardem o site para futuras visitas, porque eles sempre tem coisas impressionantes para mostrar.

O original está em inglês como o Jornal que lhe dá nome, e como ocorre com a maioria das traduções automáticas a do Google não é tão perfeita. Para ver o texto em inglês copie e cole o endereço no browser, ou passe o mouse sobre o texto, que aparecerá o original.


As fotos são tão fantásticas no tamanho original que eu não me atrevo a reduzi-las para caberem aqui.

Coisas para ver e aplaudir

Primeiro você enche os olhos.

Depois você vê como é mais fácil do que parece. Em  Xanxerê , SC, uma ideia para imitar e espalhar. É só cumprir a lei.

Quem está proibido de acessar o Youtube pode assistir aqui.

22 de mai de 2010

Sessão de cinema


O Filho da Noiva



Imperdível. Se ainda não viu, alugue e veja neste final de semana. Tem surpresa enquanto passam os créditos.

Eu que nem gosto de filme em espanhol, amei !


Para quem não consegue acessar Youtube*, tem outro caminho: clique aqui.

* Mari, você vai amar.

21 de mai de 2010

Ciao, bella!

Quantas pessoas você conhece que ganham, anualmente, 34 mil euros? Veja a cotação da moeda.

Pois bem, essa é a renda per capita dos gregos. Claro que alguns ganham menos, mas muitos ganham muito mais. Essa é a média de ganhos anuais, depois de todas aquelas contas de produto interno bruto menos isto e aquilo. Conforme IBGE a renda per capita brasileira é de pouco mais de 8 mil dólares. E a maioria acha uma maravilha.

A dívida pública não é responsabilidade direta da população, eu sei. Os incompetentes não foram eles. Mas por que estão se matando porque vão congelar um salariozinho tão bonzinho, hein? Aposentadoria adiada? Na terra brasilis também tem.

Vejo vocês no ano que vem.Tô me mudando pra Grécia. Crise ganhando 34 mil euros por ano, com azeite extra virgem barato, vinho de boa qualidade, queijo de cabra, azeitonas maravilhosas, temperos que são o caminho para o paraíso e olhando para aquela paisagem... eu também quero!

A foto veio deste site bonzinho, com muitos papéis de parede do tipo. Clique na imagem para ver em tamanho grande . E suspire.

O outro lado do Greenpeace

Fiquei boquiaberta quando li isto.

Usar de crueldade contra animais para fazer filme de protesto é demais. Pagar para que pessoas formem um bloco de protesto que dura enquanto as câmeras estão ligadas chega a ser nojento. Matar uma canguru prenhe para fazer vídeo ecológico com adolescentes bêbados, me dá ânsias.

Que raio de gente é essa? Qualquer bem que façam se escurece contraposto a essa sujeira.

A entrevista é longa, mas esclarecedora. Estarrecedora! Foi feita há alguns anos, mas continua válida. Alguns comentários acrescentam informações.

19 de mai de 2010

Fui eu


Por conta dessas dicas de proteção é que eu não repasso correntes. Nem em nome de religiões, nem por amizade, nem por piedade.

É. Eu sou aquela que interrompeu. Por isso você não recebeu a visita do anjo. Não ganhou dinheiro. Não teve uma surpresa agradável cinco horas depois. A reza pra estátua de gesso foi pro brejo. As falas do Chico Xavier viraram fumaça.  Nenhum castigo me pegou por não ter acreditado na criancinha desaparecida. Não pedi perdão por nada. Não senti culpa nenhuma.

E não perdi meu tempo.

A abusada da foto veio daqui.

18 de mai de 2010

Não Confunda Funda com Bunda

Quando eu dirigir assunto para pessoa específica nos meus textos, garanto que o nomezinho real da pessoa aparecerá. Que eu não sou mulher de indiretas e subterfúgios, nem nunca corri de briga que valesse a pena.

Meus textos só tem compromisso com minha vontade, mesmo que sejam bobagens intencionais. Assim como posso ser suave como a pétala da rosa, posso rasgar a pele em farpas. Não me interessa violentar meu pensamento para agradar. Não gosto de unanimidade. Volume de comentários ou de seguidores* do bloguinho não massageia meu ego. Palavras e atitudes inteligentes, sim.

Não pretendo apropriar-me da verdade alheia, mas procuro estar bem informada sobre assuntos interessantes, novos, inteligentes, curiosos, ou até sem graça, se assim me apetecer. Leio sobre tudo e espalho o que leio para quem quiser colher.

Não tenho vergonha de ser feliz ou menos feliz publicamente, ou entre quatro paredes, há muito tempo.

Há quem se contente com mediocridade; já eu quero o que acrescente de bom, não um circo de bajuladores ou de gladiadores gratuitos.

Felizmente eu erro em alguns trechos do caminho, mas não tenho compromisso com o erro, como disse JK.

Quem se identificar, mesmo que não concorde com minhas ideias, mas souber manter conversa inteligente, recebo de braços abertos e até sirvo cafezinho. Miolos moles, passem ao largo, por favor! O que não falta é blog nessa rede.

(Desce o pano.)

N.B.: Seguidores que só usam este bloguinho como janela de propaganda são excluídos. Aqui não, João!

A mocinha da foto veio daqui

17 de mai de 2010

Cá com meus botões

Com certeza, num segundo de iluminação, você se questionou a respeito dessa coisa de que entre tantos seres, entre tantos milhões, escolhemos ou achamos que fomos escolhidos para nos apaixonar, para amar, para nos interesssar, para sermos vítimas do desejo e coisas do gênero.

Cá com meus botões, eu penso que se vivêssemos em países, continentes, cidades diferentes, jamais encontraríamos essa(s) pessoa(s), cancelando, assim, a chance de determinarmos que ele ou ela seriam os escolhidos, e nós, por consequência. Seriam outros nossos alvos. Até aqui estamos juntos?

Palavras sobre uns slides me levaram, agora há pouco(inspiração em plena segunda-feira?), a pensar que essa escolha que parece ser tão ao acaso, tem, sim, algo a ver com cheiros e gestos, similaridades e contradições, mas, mas, mas, nossos alvos não seriam exatamente aquelas pessoas que julgamos poder modificar? Os que se apaixonam por nós não buscariam fazer-nos ao seu molde?

Não me espantaria se assim fosse, considerando os tantos interrompidos romances, os casamentos desfeitos ou apenas suportáveis, cheios de azedume.

Um belo dia alguém desiste, cansa de tentar torcer o pepino adulto e vai embora, ou manda embora, ou agride, ou procura outro alvo, ou mata quem antes amava. O artista desiste de sua obra de arte frustrada.

Não seria pretensão achar que entre tantos milhões de seres humanos apenas um combina conosco? E que teria que combinar para sempre, amém? Mas a cada vez(oh, sim! isso se repete, felizmente) continuamos colocando selo de eternidade em sentimentos e emoções. Como se loucura* não tirasse folga.

P.S.:Bem diz o filósofo que quem ri de si sempre terá motivo para rir. Estou rindo de mim agora, por me meter a filosofar sobre isso numa segunda-feira de manhã. Pobre de mim(ou de vocês) até o final de semana!

*O cérebro de um apaixonado e de um "maluquinho" fica igualzinho na ressonância magnética.

Os risonhos(que imaginação!) botões estão num site muito cheio de novidades.

15 de mai de 2010

Gramado de segunda para a Seleção


Tem tudo. Até gramado remediado usado por time que não ganha muitas.


Até as quartas de final nós iremos. Depois...

Enviado por Neu.

Conversinha à toa


AURICELIA (10:37) : Oi Clarice, bom dia!

Clarice (10:37) : Oi! (eu esperei o mantra de sempre)
AURICELIA (10:37) : Para sua segurança me informe:cpf do titular;nome completo e número do telefone para qual deseja atendimento. (É esse. Se você digitar antes disso danou-se!)
Clarice (10:38) : xxxxx
AURICELIA (10:38) : Obrigado pelas informações dos dados
AURICELIA (10:38) : Obrigado pelas informações dos dados.
AURICELIA (10:39) : Em que posso ajudá-la?
Clarice (10:40) : Desde que a Oi comprou a empresa eu deixei de receber a conta e aviso via email. Se tento cadastrar informa que está cadastrado. Também não consigo acessar a conta no site. Só o boleto. Help!
AURICELIA (10:40) : Aguarde que vou verificar.
Clarice (10:40) : OK
AURICELIA (10:41) : Aguarde um momento por favor.
AURICELIA (10:41) : Aguarde mais um momento por favor.

Agora vem o extrato de sabedoria
“AURICELIA (10:42) : Clarice você não está recebendo suas contas detalhada em casa, por que sua opção de envio está para conta sem papel ou seja pelo e-mail, mais nosso site encontra-se em manutenção e não está enviando as contas por e-mail.”(Aqui eu pergunto a mim mesma: um ano em manutenção?)
AURICELIA (10:42) : Deseja que eu altere seu cadastro para receber via e-mail.
AURICELIA (10:42) : ?
AURICELIA (10:42) : Correio*
Clarice (10:43) : Eu não estou reclamando de conta em papel. Estou sem poder acessar a conta no site.
AURICELIA (10:43) : Normalmente detalhada.
Clarice (10:43) : Eu não estou recebendo mas estou cadastrada
Clarice (10:44) : Só consigo acessar o boleto mas quero ver a conta no site (eu dei mais uma chance a ela de perceber que o site está em manutenção há um ano).
AURICELIA (10:44) : Como eu lhe informei mais acima nosso site encontra-se em manutenção. (Buraco n'água)
AURICELIA (10:44) : Aguarde um momento por favor.
AURICELIA (10:44) : Aguarde mais um momento por favor.
Clarice (10:44) : Por favor, tente cadastrar para recebimento via email
Clarice (10:46) : o site vai informar que já está cadastrada mas eu não recebo há quase um ano
AURICELIA (10:46) : Você já está cadastrada, não consegui visualizar a conta devido a manutenção do site.
AURICELIA (10:46) : Você tem o login e a senha?
Clarice (10:46) : e por que não recebo a conta por email?(Aqui ela poderia perceber que site e email funcionam separadamente, não é?)
Clarice (10:46) : o login é xxx
AURICELIA (10:46) : Sim.
AURICELIA (10:47) : E a senha você tem?
Clarice (10:47) : a senha xxxx
AURICELIA (10:47) : Você consegui entrar no site e chegar a opção conta interativa?
Clarice (10:47) : sim estou nessa página do site
AURICELIA (10:47) : Aguarde um momento por favor.
AURICELIA (10:47) : Aguarde mais um momento por favor.
AURICELIA (10:49) : Como eu lhe informei mais acima, você não consegui visualizar a conta por que nosso site está passando por manutenção não está dando para visualizar e não está enviando por e-mail. (Bem feito!)
Clarice (10:49) : bem, isso eu já sei. solução?
AURICELIA (10:50) : A solução é que você volte a receber via correio detalhada em sua residência.
AURICELIA (10:50) : Aguarde um momento por favor.
AURICELIA (10:50) : Aguarde mais um momento por favor.
AURICELIA (10:50) : Pois não temos previsão de quando o site volta a funcionar.
Clarice (10:51) : Mas eu quero o boleto via site. Aqui o correio entrega com atraso
AURICELIA (10:51) : Pelo site eu já lhe informei que está em manutenção.
Clarice (10:52) : Difícil a gente se entender. Eu quero saber se eu alterar para receber o boleto em papel vou continuar tendo acesso ao boleto via site (essa foi só pra encher porque isso é mais que evidente!)
AURICELIA (10:53) : Sim, basta apenas s você acessar sua conta no site, fazendo o login com sua senha. ( e não é que ela sabia?)
AURICELIA (10:53) : Aguarde um momento por favor.
------------------------------------

Aí, ela ofereceu para alterar o envio para papel. Eu já tinha recusado.

Só foi o tempo de eu dizer que pelo amor de Zeus não alterasse nada. Pelo menos o boleto eu consigo ver.

Obrigada ora cá e prá lá e...aí, sumiu, gente. Apagou tudo num relâmpago. Cadê aquele direito de manter cópia da conversa?

Lá se foi Dona Auricélia a distribuir sabedoria via chat.


Precisa dizer que eu sabia que não iriam resolver? Deletei a conversa do sábado azul e dei uma risadinha básica.

Já que estamos falando de telefone, aproveite para ver isto.

A figurinha todos sabem que é do Maurício de Souza.

12 de mai de 2010

Recomendo

Sugiro a leitura desse texto lúcido.

Eu me sinto incapaz de escrever sem paixão e sem duas pedras na mão sobre ele e sua corja hipócrita.

Chega a ser uma afronta causar tanto rebuliço(e despesas) num país que atravessa séria crise de desemprego, de falta de esperança, apenas para venerar uma estátua de gesso e ratificar duvidosas visões de crianças, quem sabe afetadas por histeria comum ou que continuaram a farsa por medo de desmentir uma brincadeira a seus pais.

Fica fácil peregrinar com sapatos Prada, pois não?

Bem veem porque não deveria escrever. Mas já escrevi.

11 de mai de 2010

Substitutas de Mãe



Na quarta-feira que antecedeu o dia das mães foi o dia da funcionária doméstica, empregada doméstica, secretária para assuntos caseiros, pau pra toda obra, a que segura a vida de muita madame e garante a sanidade mental e física de metade da população urbana brasileira.

CAPÍTULO I
Desde muito cedo nossa mãe nos entregou a cuidadoras, arranjadas no interior do interior. Ela foi professora em tempo integral. Nós cinco chegamos com pouco mais de um ano de diferença, então para segurar os torpedos tinha que ter paciência de sobra, jeito com pirralhos e tempo para dar uma arrumadinha na casa, lavar a roupa, preparar almoço. Piedade! Morro de peninha delas todas que aguentaram mais de um ano.


As que marcaram de verdade foram as que nós devemos ter incomodado pacas!

CAPÍTULO II
A primeira da minha memória foi Marta. Eu talvez tivesse 3, 4 anos. Ela mais de 30? Magra, muito clara, quieta, discreta. Se precisasse definir essa mulher eu diria: doce, sofrida, doente, paciente, calada. Tinha ataques, não sei se do coração ou epiléticos.Acho que por conta deles foi devolvida sem retorno.


Juro que mesmo com 3 ou 4 anos, ainda trago dela a lembrança do colo e do sotaque alemão. Poucas e boas ela passou conosco.

CAPÍTULO III


Depois a irmã mais nova de meu pai, que morou conosco para poder estudar. Terá sido em 59,60? Divertida, amorosa, calorosa. Tinha orgulho de andar conosco. Olha ela na foto. Não é linda?

Banho, roupa limpa e toca até o fotógrafo! Ela nos queria registrados em foto(cadê aquela foto?). Eu a guardo no coração, Tia Olga! Depois que estudou até onde lhe permitiram, sempre nos acolhia com um sorriso de sol, na casa dos avós, em Caraíba.

Continua a mesma hoje em dia. Carrega sempre o sorriso. Tem agora acentos da vida no olhar, mas é o que qualquer pessoa pode chamar de abraço grande, pronto, generoso. Ainda nos vê como as filhas do Caetano e da Wilma. Orgulhosa por ter participado de nossa criação.

CAPÍTULO IV
Depois vem Jaci. Como esquecer aquela baixinha risonha, de fala chiada, que fazia bolachas?Acompanhava as canções do rádio e era uma alegria só. Tenho o rosto dela perfeitamente gravado, mas só lembro da moça de vestidos de pano barato, de olhos vivos, conversadeira. Um belo dia sumiu pra nunca mais.

CAPÍTULO V
Inês era uma moça que, se vivesse na cidade grande e fosse mais nova, seria modelo. Alta, enorme, magra como um espeto, ruiva de olhos verdes. A mais rude, a mais disciplinadora. Sem maldade. Até nos levava para banhos no rio perto de casa. Um rio fininho, manso em tempos de verão. Ela aceitava nossos risos por mal caber entre as pedras.

Quando limpava a casa criança não entrava nem se discutisse ou gritasse. A patroa tinha que ver quanto ela trabalhava, ora pois! Já não éramos mais tão pequenos e nosso argumento ensaiando prepotência era: "Nós somos os donos da casa. Tu não manda nada!" .
Não tenho certeza se deixou saudade.

CAPÍTULO IV
Elas sumiam. Felizmente não lembro das partidas. Mas essa angústia da perda, esse medo de rejeição deve ter uma raiz nessas perdas, na partida dessas que eram nossas cuidadoras. Ou será que nos acostumamos a vê-las partirem? Minha mãe jamais comentou se chorávamos ou se elas choraram. Nós não perguntamos por que partiam. Ia uma chegava outra. Que maneira de lidar com sentimentos infantis!

Um belo dia alguém resolveu que já estávamos do tamaho certo e nos largaram meio dia na escola e meio dia em casa. Precisaria de um livro para esmiuçar as consequências da presença e da ausência delas.

Por conta delas algumas surras memoráveis, nem sempre merecidas. Reclamação sempre acontecia quando a mãe chegava da escola. Por conta delas o aprendizado de dividir, de disputar a atenção, de esquecermos que existia uma mãe, de passagem de pessoas estranhas pela nossa vida. Estranhas até que nos pegassem no colo, até que nos estalassem um beijo na bochecha, ou até ensinarem que nada é para sempre.

Nós tivemos muita sorte, afinal,  por viver a infância onde e no tempo em que violência contra criança não era assunto para empregadas e babás, como hoje. Jamais qualquer uma delas nos deu sequer um merecido tapa no traseiro.


Por onde andarão essas pessoas?  Que terão feito da vida? O que a vida fez delas? Como elas se referiam a nós? Será que lembraram de nós por algum tempo e depois viramos esquecimento? Afora Tia Olga, que sabemos onde está, nem mesmo a certeza de saber se alguma delas ainda vive. 

Um pouco delas em nós sobrevive, com certeza.

A tela veio daqui.

Por Causa de Um Menino

Particularmente contrária a correntes e campanhas que deixam pulgas atrás das orelhas, muitas vezes sem saber se estou sendo precavida ou egoísta, sempre vejo esses apelos em nome de crianças como uma malandragem para divulgar fotos dos inocentes e que vão servir a propósitos escusos.

Todavia, desta vez, abro exceção por causa de um menino.

Deixo a cada um o que ler e o que fazer.

10 de mai de 2010

Dica da Tia Clara( versão oleosa)


Um detalhe que a mídia, mesmo a especializada, não tem abordado nos seus comentários sobre a crise financeira grega é que com o arroxo, logo ela será também econômica. Haverá dificuldades para a produção.

Você que é esperto já entendeu, não é? Com a perspectiva de que a produção dessa maravilha dourada seja atingida e que os próximos produtores, Portugal e Espanha, passem por dificuldades parecidas(esperemos que não), a dica é fazer pesquisa de preço e estocar azeite. Que já não é barato, mas vai chegar a preços exorbitantes. 

É lamentável que esses incompetentes tenham colocado o emprego e a vida de tanta gente em risco, de modo tão inconsequente. 

Não falo pelo azeite, é óbvio, que não sou tão sem noção. Que fique claro também, que eu não desejo que a nuvem negra avance por outros países da Europa. E não estou me referindo à do vulcão. Torço, isto sim, para que ela cause o mínimo de sofrimento às pessoas e que seja superada o quanto antes. Porque afeta a todos.

Para não perder a ocasião, digamos que azeite(de boa qualidade, irmão!) hoje é um excelente investimento. Economize o que tiver em casa e inclua na listinha de compras.

υγεία!  (saúde!)

A fotografia veio daqui.

8 de mai de 2010

Ao Homem Mãe

Mais do que parabenizar as mulheres que geraram ou abrigaram no coração um ser novo, quero fazer uma homenagem especial a uma pessoa, que, por um desses descuidos da natureza, nasceu homem, mas é um dos seres mais femininos que já encontrei nesses meus 56 quilômetros.

A esse homem foi dada a graça de se doar não só como pai, mas como mãe, avô e avó. Poucas crianças tiveram um privilégio tão grande de receber o carinho que essa criatura doou a sua filha  e aos filhos dela.

Aprendeu a dar amor e carinho apesar de, ou talvez porque tenha sido indesejado como menino. Perdoou a quem não o quis e transformou a vida num teatro. Nem sempre fácil. Muitas vezes extremamente doloroso. Muitas vezes sem plateia que o apoiasse.

A fórmula para a sobrevivência foi doação. Irrestrita. Do emaranhado de sentimentos conseguiu formar uma família linda, superando as fórmulas estabelecidas.

É impossível para qualquer um de nós imaginar a mágica que ele conseguiu quando transformou a rejeição em aceitação. Sua alma ficou feminina por aceitação e imposição. 

Conhecendo sua generosidade e sua doçura é doloroso imaginar o quanto sofreu para tirar da crisálida agredida essa borboleta que só faz alegrar a vida de quem o cerca. É impossível avaliar o custo dessa representação necessária para sobreviver.

Por um cruzamento de palavras na internet nos contatamos e ao longo dos dias eu fui colocada por ele num lugar reservado às amigas. Trocamos confidências e me foi dado conhecer um pouco de sua natureza, mas mais que tudo, de sua alma.

Recebo lições dessa criatura a cada mensagem.

Há muito tempo devo essa homenagem.  Sempre me senti incapaz de transformar em palavras minha admiração, meu carinho, meu respeito imenso por você, que faz desse peso uma fórmula de espalhar sensibilidade. Lição preciosa de sobrevivência a cada dia.

Você hoje é a mãe a quem dou um abraço prolongado, emocionado e carinhoso, minha querida!

A rosa é do meu jardinzinho e divido com todas as mães que passam por aqui, sejam elas mães de barriga ou de coração.

Clara Esclarecendo

A propósito daquela votação que bandeirava por aqui, depois de verificar o método de votação, resolvi poupar os generosos leitores de tanto trabalho.

A passagem por aqui é voto de maior importância. Obrigada

6 de mai de 2010

Um bartírio!


Ela chegou de bansinho, veio devagar, cobo quem dão quer dada. Primeiro be deixou bais quente, be fez espirrar, depois be fez soprar o dariz tantas vezes que a ponta ficou verbelha. Bara dorbir é um trabalho! O dariz entope, dão consigo respirar. Aí be beti a dorbir de boca aberta, bas de repente acordo com a boca tão seca que parece que engoli areia.

Pingo soro do dariz, bas dão posso be separar do papel porque a coriza é buito forte. E nem vou reclabar da dor de ouvido. Ai! Ui! Ui! Também pingo remédio, bas doi buito besbo. A garganta parece uba fogueira. Os olhos se debulham em lágribas. A tela do computador be incoboda. Hoje eu ia cobeçar a campanha para a votação no beu blog, bas acho belhor baixar as cortidas e deitar do sofá. Será que de dia eu consigo dorbir?

Fazia uns seis anos que eu dão recebia a visita de um resfriado. E logo perto do dia das bães! Cobo vou viajar do sábado com isso be deixando igual a um zumbi?

ATCHIM! FRURURUNCH!!!(isso sou eu assoando o dariz) Desculbe.

O desenho veio deste blog informativo

5 de mai de 2010

Só para quem sabe usar

Já faz algum tempo enviei um protesto e pedido de interferência dos EUA em benefício de uma líder asiática e outra, solicitando que usasse sua influência no caso daquela jovem mulher que seria açoitada por adultério num desses países com leis inacreditáveis. Cartas daquelas padrão, enviadas por ONGs.

Pois eles responderam(uma delas assinada pela Sra. Clinton) e volta e meio recebo um desfile de palavras em inglês comunicando alguma coisa, prestando contas do que fazem ou deixam de fazer. Metade eu entendo, na outra tropeço, e fica por isto mesmo.

Todo mundo já sabe que Obama usa e sabe usar muito bem as ferramentas da rede mundial. Elegeu-se por conta delas, dizem alguns.

Enquanto aqui no Brasil tentam cercear a liberdade de expressão, inclusive na internet, eles, lá do Departamento de Estado Norte- Americano mandam-me mensagem informando que estão no Facebook.

Visite a página, mesmo que não entenda muito inglês e tire suas conclusões.  Repare que eles estão também no twitter.

Para ser justa, esta semana recebi(e parece, segundo o amigo Neu, que também recebeu, que todos que assinaram o protesto receberão) resposta daquela cobrança que fiz ao Sr. Aldo Rebelo sobre a mudança no código Florestal.  Oremos! Descobriram a América.

4 de mai de 2010

Larga isso, menino!


Para quem tem criança por perto ou está em vias de ter, ou para quem esqueceu as particularidades dos rebentos, conforme a idade, este link  dá informações bem práticas e ajuda até a escolher o brinquedo certo para melhor desenvolver habilidades.

Bom também para conferir se a criança está tendo o desenvolvimento esperado para a idade.

Todavia, se você é do tipo que costuma presentear com um tambor ou outro instrumento de tortura semelhante, precisa saber que as mães, depois de uma semana, pretendem atropelar você na primeira oportunidade.

A foto veio deste blog.