TRANSLATOR( BLOG OR POST)

29 de jun de 2008

A palavra que nasceu de uma mentira

Para ser exata, nasceu de várias mentiras.

Na cidadezinha do oeste onde eu nasci e vivi por alguns anos, nasceu uma palavra, sinônimo de mentira, de exagero.

Ele contava histórias mirabolantes, com elementos exagerados. Exagerados? Exagero era pouco! Onde já se viu um tatu que faz buracos tão depressa, que três homens não dão conta de colocar os moirões da cerca? E onde você já viu que a casca desse tatu virou um forno para assar pães?

Essa era a mania dele. De um homem descendente de italianos. Cirilo. No bom dialeto italiano fala-se Tchirilo. Assim as mentiras do "Tchirilo" foram ficando conhecidas e quando se montava um grupinho de bons contadores de histórias ele estava lá. Era provocado a contar uma nova, para ver até onde ia a invencionice.

Sempre tinha alguém que trazia uma nova do "Tchirilo". E suas mentironas eram recontadas, repassadas, talvez até melhoradas pelos contadores. Sempre que alguém tentava enfiar goela abaixo de outra pessoa alguma história duvidosa ou mentira deslavada, era chamado de "Tchirilo" e sua história, por conseqüência, de "tchirilada".

Seara, aquela cidadezinha, famosa por seu frigorífico de produtos embutidos, frangos e suínos transformados em apetitosos congelados, tinha uma frota de caminhões, com motoristas da terra ou vindos de cidades vizinhas, que, conversa vai conversa vem, levavam em seus caminhões os produtos e as história do "Tchirilo".

Um belo dia alguém ouvia seu radinho, sintonizado em uma estação de São Paulo e qual a surpresa, quando o locutar chama a mentira de alguém de "tchirilada". E repete!

Numa cidade em que não há muito o que falar além da vida alheia, aquilo virou notícia rapidinho em converass de bar, de armazém, na porta da igreja.

Mas para Cirilo nem uma palavra. Imagine o que ele inventaria se soubesse. Que o papa havia falado seu nome? Que Roberto Carlos inventara uma canção para ele? Melhor fazer segredo.

28 de jun de 2008

Circos que escondem a Dor


Talvez o circo tenha sido para muitos a única forma de conhecer alguns animais exóticos. Isso podia ser tolerado quando não havia a preocupação com o bem-estar e saúde desses bichos.

Hoje, quando se sabe as barbaridades que são cometidas para manter e adestrar animais em circos, não há como ser cúmplice disso.

Se você concorda com esa idéia, entre nesse site e assine a petição:
http://www.petitiononline.com/plcircos/

Não esqueça de confirmar a assinatura.

A mudança pode começar com um gesto pequeno, mas grandioso.

A foto, prova da crueldade veio daqui.

27 de jun de 2008

Ztá valando cumigummm? Hic!





Perguntas dos leitores de Zero Hora (edição 23/6/08) sobre a nova Lei de trânsito "ÁLCOOL: TOLERÂNCIA ZERO"



"Caso uma pessoa coma uma sobremesa que contenha vinho, como sagu, ou tenha tomado algum tipo de medicamento com álcool, poderá ser constatada alguma dosagem de álcool nos exames de bafômetro? Se der positivo, essa pessoa poderá ser presa?



Qualquer alimento ou medicamento que contenha álcool poderá ser identificado pelo bafômetro. Por causa disso, a nova legislação determina a necessidade de disciplinar margens de tolerância para esses casos específicos. Isso ainda vai ser feito. Para o período de indefinição, vale um decreto que permite aos motoristas, por enquanto, apresentar até 0,2 g de álcool por litro de sangue. Isso é o equivalente a um cálice de vinho para uma pessoa de 80 quilos.



Posso me recusar a fazer o teste com o bafômetro sob a justificativa de que, pela legislação brasileira, ninguém é obrigado a produzir prova contra si mesmo?



Esse entendimento amparava, até aqui, os motoristas que não queriam fazer o exame com o bafômetro. Mas a nova legislação é explícita quanto às penalidades para quem se negar a isso. O entendimento é que a regra não vale para o trânsito. Dirigir não seria um direito, mas uma permissão do poder público, concedida apenas a quem se habilita e segue determinadas regras.





O teste com o bafômetro é obrigatório?



O motorista pode ser recusar, mas, nesse caso, sofrerá a mesma penalidade destinada à pessoa comprovadamente alcoolizada: infração gravíssima, multa de R$ 955 e suspensão do direito de dirigir por um ano. Essa punição também será aplicada se o condutor se negar a outros exames para atestar a embriaguez. O que acontecerá se eu me recusar a fazer o exame e depois entrar com um recurso, alegando que não estava bêbado? Prevendo que motoristas embriagados possam recorrer a essa artimanha para escapar da punição, a lei prevê que o testemunho do agente de trânsito ou policial rodoviário tenha força de prova diante do juiz.



Como o índice de álcool vai ser verificado?



Fiscais de trânsito e agentes das polícias rodoviárias poderão submeter os motoristas a testes com o bafômetro. A autoridade de trânsito também poderá levar o motorista suspeito para um exame clínico, se não houver um bafômetro.



Se tomar uma ou duas taças de vinho no almoço de domingo, quando poderei dirigir? Quantas horas são necessárias para eliminar por completo o álcool?



O tempo de permanência do álcool no organismo varia de uma pessoa para outra, conforme idade, peso e condições de saúde. O certo é que não basta esperar algum tempo depois da bebida para pegar a estrada. Mesmo que você beba dois copos de chope, o álcool pode ser detectável durante um período que vai de três a seis horas. No caso de uma bebedeira, pode estar sem condições mesmo na manhã seguinte, porque a presença do álcool se mantém por períodos prolongados.



Nunca mais poderei sair com minha esposa para um jantar romântico regado a uma taça de vinho. Por que neste país sempre os bons pagam pelos mal educados?

A alternativa é tomar um táxi ou o transporte coletivo na hora de voltar para casa ou então entregar a direção a quem não bebeu. O entendimento da lei é que, não importa a quantidade de álcool consumida, o motorista vai colocar a si e a outras pessoas em risco caso tome o volante. Mesmo quando são consumidas quantidades pequenas e não há sinais exteriores de embriaguez, as chances de a pessoa se envolver em um acidente aumentam.



Tenho o costume de beber no almoço uma taça de vinho tinto seco. Se logo após necessitar dirigir meu automóvel, for barrado por autoridade de trânsito e ficar comprovado que ingeri essa pequena quantidade de álcool, posso sofrer punição?



Sim. Você vai receber uma multa de R$ 955.00 e perde o direito de dirigir por um ano, porque a lei proíbe dirigir com qualquer quantidade de álcool no organismo. Quando uma pessoa tem álcool no sangue, mesmo que não apresente sinais de embriaguez, ela está mais sujeita a sofrer acidentes. Uma taça de vinho significa de 0,2 a 0,3 grama de álcool por litro de sangue, o que configura infração mesmo com a margem de tolerância que vai valer nos primeiros tempos da lei."



Agora entro eu com meus pensamentos:



Essa lei muito oportuna, mas precisando de reparos e de instrumentalização da polícia(São Paulo, a cidade, tem 6 milhões de veículos e 25 bafômetros!), cria a oportunidade de empregos.



Ora! Vamos ver o lado positivo. Além de tirar os borrachos de plantão das estradas e ruas, você poderá oferecer seus serviços àqueles que não resistiram ao vinho ou a outros vapores etílicos. Transporte de bêbados será a moda nova por aqui. Já vejo até logotipos bem criativos!



Os taxistas agradecem. Poderão até fazer promoção. A cada chamada etílica descontos progressivos.



Tem mais de um borracho querendo achar a porta de casa? Vamos usar a van com logotipo do restaurante(é bom manter o motorista trancado e de mãos atadas, enquanto você janta e/ou bebe).



Em último caso, se você soprar no canudinho por ordem da polícia, poderá depois processá-la por ter sido contaminado com herpes, aids, hepatite...e recuperar seus preciosos R$955,00.



Queria uma desculpa para sair acompanhado/acompanhada? Ora, por segurança. "Ela/ele é apenas meu motorista esta noite!"



E a cara do sorteado para não beber naquela noite, hein?



Farmácias homeopáticas? "Aqui manipulamos medicamentos sem álcool."



Quanto a mim, dirigir da mesa até a rede, até o sofá, até o quarto nunca foi problema.



Tim! Tim!





Placa copiada daqui.




Imagem da adega.


25 de jun de 2008

Coisas dessa gente daqui

Está pensando em dar uma passadinha por aqui nas férias de Julho? Repare bem: passadinha. Não vá se encantar demais e fincar os pés.

É bom saber algumas frases de efeito para impressionar a turma:

'Ah um relho, né ow?!?!? (Usado como repreensão. Esse "ow" acompanha muitas expressões, como que reforçando a idéia.)

''Apura, vamu pega o cata-jeca!!!" (Isso é pressa para pegar o ônibus.)

"Vamo, guri, que o amarelinhu taí!"(Isso também. Amarela é a cor do ônibus executivo.)

''Dás um banho, ow!!! (Elogio sarcástico)

" Já di...'' (Já dei)

"Isfergulha a goiaba direito ow!!!'' (Esfrega a goiaba...)

"Não istróva...'' (Não atrapalhe, não estorve.)

"Bateu o Cocoroeshte'' (É um vento que só tem aqui. Vento que sopra de todo lado ou quando não sabe de onde vem, ou quando quer rir da pessoa que identificou errado a direção do vento.)

"Não intisica...''(Não provoque.)

"Ó-lhó...tash tolo, tash?!?! Parece qui num reza...''(Chamar atenção por alguma coisa estapafúrdia/sem sentido que alguém diz ou faz.)

"Cumé qui pódi, né ow?!?! (Expressão de espanto ou de ironia.)

"Inliassi toda a rede sô tanso...''( Enliaste toda a rede, tolo!)

"Tu pára ou ti dôti um pau-nosh córnos..."(Pare com isso ou vais apanhar.)

"Ain, Ain... Tens tempo, né ow?!?!?'' (Usado para dizer a alguém que está se ocupando com tolices.)

"Xispa daí, ô mandrião!!!(Vá embora, malandro/folgado!)

'Vai toda vida reto'' (Indicando endereço a alguém.)

"Dizaogi'' (Hoje)

"Surrashcu" (Churrasco)

"Treisontonte'' (Antes de anteontem)

"Intão, intão!" (Concordância com certo ar de espanto. Veja só!)

"To cum uma dôri de barriga... Tô louco pra garrá-o-mato.." (Sinto dor de barriga muito forte. Preciso ir ao banheiro.)

"Sai daí, istepô!" (Sai daí, chato!)

Ronaldinho (o gaúcho) esteve na Ilha esta semana. Gastou horrores em algumas lojas(para os padrões daqui). Desfilou de limousine para ir ao shopping e foi-se embora. Faça o mesmo.

Olha o meu susto!


Eu vou virar sogra!

19 de jun de 2008

Arrebenta, coração!

Um presente que recebi interpretado por uma cantora que não identifiquei. Então fui ao autor. Desconhecido meu também.

Ah, só para corações e ouvidos sensíveis!

Para quem quer mais: aqui tem.

16 de jun de 2008

Ói! Ói! Ói!*

Channel Nº5



A partir do seu primeiro emprego, numa loja de chapéus, a francesa Coco Chanel abriu as suas próprias lojas, tornando-se numa das mais importantes estilistas do mundo. O Chanel nº 5 é elaborado com uma mistura de 60 fragrâncias. O 5 era o seu número da sorte, tanto que Coco apresentou o produto no dia 5 de maio de 1921. Mas foi Marilyn Monroe quem tornou o perfume um sucesso. Ao ser entrevistada, perguntaram o que vestia para dormir. Marilyn respondeu: "Apenas algumas gotas de Chanel nº 5".





Canivete Suíço

Sabendo que o exército do seu país importava canivetes alemães, Karl Elsener abriu a sua fábrica em 1884. Os seus primeiros canivetes Victorinox foram entregues aos soldados suíços em outubro de 1891. Colocou o brasão do país para diferenciá-los dos alemães e batizou o produto homenageando os seus pais, Victor e Victoria. Para ampliar o negócio e atrair utilizadores mais refinados, Elsener aperfeiçoou o canivete e, assim, surgiram os modelos com ferramentas: abre latas, chave de fendas, punção e saca-rolhas, serrote, alicate, abre garrafas, palito de dentes, pinça, gancho de pesca, lente de aumento e até uma pequena bússola. O produto popularizou-se depois da Segunda Guerra Mundial, com as unidades militares americanas. Hoje, a linha para oficiais tem 100 diferentes combinações.

Caneta Bic

Marcel Bich, depois de trabalhar numa empresa de tintas durante a Segunda Guerra Mundial, em 1949, comprou uma pequena fábrica de canetas esferográficas. As canetas vazavam tinta e sujavam os dedos, mas faziam sucesso, e Bich decidiu investir no produto. Procurou o seu inventor, Ladislao "Laszlo" Biro, comprou a patente e iniciou a fabricação da caneta Bic, cujo modelo é praticamente o mesmo até hoje. Atualmente, são vendidas 10 milhões de canetas por dia.


* Tenho que aproveitar o Ói com acento antes que vire erro.
As imagens vieram dos sites oficiais dos produtos.

13 de jun de 2008

DE LEVE!

Um homem rico estava muito mal. Pediu papel e pena. Escreveu assim: "Deixo meus bens à minha irmã não a meu sobrinho jamais será paga a conta do alfaiate: nada aos pobres."

Morreu antes de fazer a pontuação. A quem deixava ele a fortuna? Eram quatro concorrentes.

1) O sobrinho fez a seguinte pontuação:Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho. Jamais será paga aconta do alfaiate. Nada aos pobres.

2) A irmã chegou em seguida. Pontuou assim o escrito:Deixo meus bens à minha irmã. Não a meu sobrinho. Jamais será paga aconta do alfaiate. Nada aos pobres.

3) O alfaiate pediu cópia do original. Puxou a brasa pra sardinha dele:Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do alfaiate. Nada aos pobres.

4) Aí, chegaram os descamisados da cidade. Um deles, sabido, fez esta interpretação:Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do alfaiate? Nada! Aos pobres.

Assim é a vida. Nós é que colocamos os pontos. E isso faz a diferença.

Texto anônimo.

11 de jun de 2008

Vai mais um


O segundo bilhete da pilha:

1.Zircônia ou zircônio?
Neste site eu descobri.

2.Lorena Chiara

Ela estava no salão pintando o cabelo e fazia questão de falar sobre um soluço que a acometia sem parar e que assustava os taxistas. Se eu não tivesse ouvido o alerta teria ligado para a emergência assim que a coisa começou. Parecia falta de ar com um gemido. Que coisa terrível!

E os livros? Que já havia escrito mais de um(quando estava na usina) e que aquele que contava a história da família teria sido o primeiro. Cada capítulo dedicado a um filho. E ela dizia : " O número um nasceu em casa(...) O número quatro teve problemas. Não! Esse foi o número três!"
Que coisa esquisita chamar os filhos por números.

Trocamos algumas figurinhas em dialeto italiano, ditados, piadas que só são engraçadas contadas em italiano e coisas do gênero.

Curiosa fui ao oráculo e dedilhei o nome da matrona. Nada! Será que ela tem um nome literário? Alguém conhece? Alguém sabe?

3.Na última linha do bilhete um site: http://www.agreco.com.br/

Que paisagens! Que doces deliciosos! Que estilo de vida!

Sugiro visitar e explorar. Coloque na agenda para as próximas férias ou, pelo menos, descubra onde comprar essas delícias sem conservantes, cultivados naturalmente, colhidos e tratados como se fazia muito antigamente.

A impressão que tive é que até os animais lá são felizes.

A imagem veio deste site

10 de jun de 2008

Baixa a pilha, minha filha!

Já em terra firme e com o mapa sob os olhos, seria hora de limpar a mesa. Esse hábito de guardar recortes e fazer anotações enquanto leio ou assisto tv, está deixando essa mesinha atravancada de tal forma, que quando lembro de apelar para a pilha, a notícia já ficou velha, o barco já voltou, o cara fugiu...

Um pedacinho de três por três de mármore rosa parisiense segura um lado da pilha e os papelotes vão escorregando, escorregando...

Cria vergonha, guria e desfolha essa rosa!

Então, vamos pela ordem de aparecência:

"CARVER" escrito com as aspas, no meio de um bilhete de dois por sete.

Não sei o que é isso. Parece ser nome de alguém que falou algo interessante. Oráculo nele!

Pode escolher entre um poeta e contista minimalista e esse botânico e cientista negro, de quem nunca se ouve falar, mas que fez a maior diferença para o mundo.

E quando revejo o rosto deste último, lembro do documentário. Êta cara porreta! Descubra mais sobre esse filho de escravo alforriado, que espantou o mundo com suas invenções, sabe com quê? Com amendoim. Que nunca mais foi o mesmo depois desse modesto inventor com nome de presidente.

9 de jun de 2008

Bip! Bip! Bip!

A julgar pelo meu contador de visitas(à direita, girando sem parar), o mar invadiu a Terra.



Pelo menos não perdemos o sinal.



Só que eu fico nessa janela vendo pontinhos vermelhos e quero saber quem tá ligado, né?

Quem é você, hein? Hein? HEIN?



Boa semana a todos.


7 de jun de 2008

Mujer


Y Dios me hizo mujer,
de pelo largo, ojos,
nariz y boca de mujer.
Con curvas y pliegues
y suaves hondonadas,
y me cavó por dentro,
me hizo un taller de seres humanos.
Tejió delicadamente mis nervios
y balanceó con cuidado
el número de mis hormonas.
Compuso mi sangre
y me inyectó con ella
para que irrigara
todo mi cuerpo;
nacieron así las ideas,
los sueños, el instinto.

Todo lo creó suavemente
a martillazos de soplidos
y taladrazos de amor,
las mil y una cosas que me hacen
mujer todos los días,
por las que me levanto orgullosa
todas las mañanas
y bendigo mi sexo.

Gioconda Belli


Para ler uma entrevista(em espanhol) com a autora entre aqui

Para saber mais sobre a autora passe por aqui.

A foto veio daqui.
A poesia traduzida me chegou com imagens belíssimas, que fazem justiça ao texto. Obrigada, Paíque.
Se quiser receber a mensagem, informe seu e-mail nos comentários ou pelo e-mail que está no meu perfil.

6 de jun de 2008

Todo dia é dia


Aqui você calcula qual o tamanho de sua pegada ecológica. Bom para rever hábitos e alterar alguns: http://www.pegadaecologica.org.br/

Aqui (http://www.votenascataratas.com/home_pt.html) você vota nas maravilhas da natureza, para chegar a 21. Depois será a eliminatória. Agora a campanha é para incluir as Cataratas do Iguaçu entre as 21.

Primeiro você libera pop-ups. Depois escolhe o idioma(a votação é em inglês, mas não tem nenhuma complicação). Na mesma janela do cadastro você escolhe as suas 7 preferidas entre as que já estão listadas por continente. Simples e rápido.
Depois você receberá uma mensagem no e-mail que cadastrou e clica no link para validar seu voto.

4 de jun de 2008

Para não pagar mais um mico

Ao primeiro espirro...tome chá de guaco e tire uns dias de folga.

Para não pagar mico a respeito daquele e-mail que circula com a mensagem sobre um componente de anti-gripais, que poderia provocar a morte, melhor ler antes, ou depois,
este texto .

Se não consegur acessar o site via link, entre por aqui: http://www.anvisa.gov.br/divulga/noticias/2005/020905_2.htm

3 de jun de 2008

The Big Brother and the wind

Poderia ser qualquer cidade do mundo. Mas é esta.

Não tem como se esconder.

Enquanto isso,
por estas bandas (entre pelo link"Pântano do Sul"),nos preparamos para mais um ciclone, com ventos de até 100km/h, que vão levantar ondas de até 5 metros. Será que vou arranjar coragem para ir até a praia e fotografar?

Para ver e guardar a lista das ilhas entre por aqui