TRANSLATOR( BLOG OR POST)

30 de nov de 2007

Mais Um?

Eu respondi a esse questionário e enviei para uma porção de pessoas. Amigos de algum tempo, parentes, novos amigos presentes ou virtuais. Agora coloco minhas respostas aqui para quem passar saber algumas coisinhas a mais sobre mim(será tudo verdade?). Isto quer dizer que tem uma porção de pessoas me xingando.

Não seria uma maravilha se você lesse, copiasse e mandasse com suas respostas para mim? O meu e-mail está no meu perfil.

Sim. Evidente. O mundo não precisa de mais um questionariozinho, mas cadê seu bom-humor, hein?


01- Que horas são?
14:38-Sexta-feira

02 - Nome?

Clarice

03 - Quantidade de velas no teu último aniversário?

53, mas alguém perguntou se não tinha dez a mais!(Mentira. Comprei um bolo enooorme, mais que gostoso, ninguém apareceu, só meu filho. Aí devorei o bolo sozinha.Demorei quase um mês, descongelando e lambendo colher!)!

04 - Qual é a marca do carro ?
WW Mas eu queria um Porshe

05 - Tatuagens?
Só uma natural no pé no pé direito.

06- Piercings?
Não, mas tenho orelhas furadas. O maior mico! Não gosto de piercings!

07 - Já foi à África?
Não, mas se alguém me convidar...sou rapidinha para arrumar malas.

08 - Já ficou bêbado?
Xi!Na festa de despedida da faculdade, me acordaram no banheiro! Fui de braço dado até em casa, arrastando os pés. Até hoje não sei quem foram os bravos e educadíssimos meninos e meninas que me entregaram na república. Outro no casamento de meu cunhado Filó(que calor, meu Zeus!) com minha irmã Claudete.E outros menos interessantes.Mas nunca fiz strip nem dancei em cima de mesas, nem terminei a noite com quem não tivesse vontade.

09- Já chorou por alguém?
Muito e por muitos, mas nenhum deles mereceu. Pelo meu gato que morreu por erro de anestesia, em 2003, choro até hoje.

10 - Já esteve envolvido em algum acidente de carro?
Dois:1. O babaca queria se exibir e derrapou na estrada de terra(em vez de amassos, carro amassado).2. A mulher largou o volante na estrada lisinha de barro(os dois no Paraná), para abraçar a barriga-estava grávida. Batemos com as fuças no barranco.Nenhuma cicatriz. Não em mim.

11- Peixe ou carne?
Os dois. Cada um na sua hora e muito bem temperados.Com vinho para acompanhar.

12 - Música preferida?
A que me faz parar para ouvir e não sair correndo para desligar.

Cerveja ou Champanhe?
E alguém já bebeu algo mais que espumante? Se eu adoro vinho, a resposta parece óbvia, mas eu gosto de uma geladinha para contrastar comigo.

14 - Metade cheio ou Metade vazio?
Sempre metade cheio. A outra metade eu encho.


15 - Lençóis lisos ou estampados?
Limpos.

16 - Filme preferido?
A Escolha de Sofia.

17 - Flor(es)?
Todas as que eu puder plantar, semear, colher, receber, oferecer.

18 - Coca-Cola simples ou com gelo?
Pepsi.Raramente.

19 - De que pessoa recebeu esse e-mail?
De meu cunhado Filó.

20 - Quem dos teus amigos vive mais longe?
Não sei. Aqueles que nunca foram meus amigos.

21 - O melhor amigo(a)?
Eu mesma e quem passou três noites sem dormir antes de me cortarem, em 2003:meu filho.

22 - Quem você acha que vai responder a esse e-mail mais rápido?
Quem responder primeiro, uai!

23 - Quantas vezes você deixa tocar o telefone antes de atender?
Três antes da secretária atender. Antes das 9 da manhã não atendo nem depois do sexto toque.

24 - Qual a figura do seu mouse-pad?
O pandinha do WWF.

25 - CD preferido?
O que eu estiver ouvindo.

26 - Mulher bonita?
Scarlet Johanson, Charlize Theron.

27- Homem bonito?
Aquele que me faz olhar para ele de novo.E de novo. E de novo. Até me fazer fechar os olhos.

28- Pior sentimento do mundo?
Arrependimento

29 - Melhor sentimento do mundo?
Serenidade

30 - O que uma pessoa não pode ter para ficar com você?
Se ficar é igual a transar: pressa,mau-caratismo, mau hálito, menos de 1,70, muitos quilos a mais, esposa.


31 - Qual o primeiro pensamento ao acordar?

Durante a noite: preciso levantar para fazer xixi! De manhã: o quarto está ficando claro.

32 - Algo que você nunca tira?
A razão de quem me chama de exigente mas sensível.

34 - O que é que você tem debaixo da cama?
Poeira e pelos de gatos. Os fantasmas dormem comigo.

35 - Qual a pessoa que talvez não te responda?
Alguém que esteja muito ocupado ou que me ache uma chata.

36 - Aquele que com certeza vai te responder?
Aquele/a que estiver com vontade de me deixar conhecê-lo/a um pouquinho mais, tiver tempo e espírito esportivo.

37 - Quem gostaria que te respondesse?

Você!

38 - Uma frase?
Duas:Nada acontece por acaso. Adoro a vida, mas não tenho medo de morrer.

39 - Qual livro você está lendo?
Nunca leio um só de cada vez: O Ócio Criativo(Domenico de Masi), Tábula Rasa(Steven Pinker) e Eles eram Dez(H. Konzalik). E no banheiro tem um do Millôr.

40 - Uma saudade ?
Meu gato Sacha.




27 de nov de 2007

Você Escolhe

Vou dar duas opções: A primeira é ler a partir do título. A segunda é descer até o trecho em amarelo.
Vitrine é assim. Você escolhe o que olhar. Sim, tudo a ver. (Isso está virando central de trocadilhos!)


PASSEIO SOCRÁTICO

Somos consumidos pelas mercadorias na medida em que essa cultura atual nos faz acreditar que delas emana uma energia que nos cobre como uma bendita unção, a de que pertencemos ao mundo dos eleitos, dos ricos, do poder.

Pois a avassaladora indústria do consumismo imprime aos objetos uma aura, um espírito, que nos transfigura quando neles tocamos. E se somos privados desse privilégio, o sentimento de exclusão causa frustração, depressão, infelicidade.

Não importa que a pessoa seja imbecil. Revestida de objetos cobiçados, é alçada ao altar dos incensados pela inveja alheia. Ela se torna também objeto, confundida com seus apetrechos e tudo mais que carrega nela, mas não é ela: bens, cifrões, cargos etc.

Comércio deriva de "com mercê", com troca. Hoje as relações de consumo são desprovidas de troca, impessoais, não mais mediatizadas pelas pessoas.

Outrora, a quitanda, o boteco, a mercearia, criavam vínculos entre o vendedor e o comprador, e também constituíam o espaço das relações de vizinhança, como ainda ocorre na feira.

Agora o supermercado suprime a presença humana. Lá está a gôndola abarrotada de produtos sedutoramente embalados. Ali, a frustração da falta de convívio é compensada pelo consumo supérfluo.
E a sedução ganha seu supremo canal na compra pela internet. Sem sair da cadeira o consumidor faz chegar à sua casa todos os produtos que deseja.

Vou com freqüência a livrarias de shoppings. Ao passar diante das lojas e contemplar os veneráveis objetos de consumo, vendedores se acercam indagando se necessito algo.

"Não, obrigado. Estou apenas fazendo um passeio socrático", respondo.

Olham-me intrigados.

Então explico:

Sócrates era um filósofo grego que viveu séculos antes de Cristo.
Também gostava de passear pelas ruas comerciais de Atenas.
E, assediado por vendedores como vocês, respondia:
"Estou apenas observando quanta coisa existe de que não preciso para ser feliz".

Texto recebido por e-mail, de Waldemar. Descobri que o texto é de um tal Frei Beto, que eu não sei quem é. E descobri um site com o texto e mais alguns.
Quer passar aqui?

26 de nov de 2007

E por falar em amigos...


O sucesso consiste em não fazer inimigos.

Nas relações humanas no trabalho, existem apenas 3 regras:

Regra número 1: colegas passam, mas inimigos são para sempre.

A chance de uma pessoa se lembrar de um favor que você fez a ela vai diminuindo à taxa de 20% ao ano. Cinco anos depois, o favor será esquecido. Não adianta mais cobrar. Mas a chance de alguém se lembrar de uma desfeita se mantém estável, não importa quanto tempo passe.

Exemplo: se você estendeu a mão para cumprimentar alguém em 1997 e a pessoa ignorou sua mão estendida, você ainda se lembra disso em 2007.

Regra número 2: A importância de um favor diminui com o tempo, enquanto a importância de uma desfeita aumenta.

Favor é como um investimento de curto prazo. Desfeita é como um empréstimo de longo prazo. Um dia, ele será cobrado, e com juros.

Regra número 3: Um colega não é um amigo.

Colega é aquela pessoa que, durante algum tempo, parece um amigo. Muitas vezes, até parece o melhor amigo. Mas isso só dura até um dos dois mudar de emprego.

Amigo é aquela pessoa que liga para perguntar se você está precisando de alguma coisa. Ex-colega que parecia amigo é aquela pessoa que[sic] você liga para pedir alguma coisa, e ela manda dizer que no momento não pode atender.

Durante sua carreira, uma pessoa normal terá a impressão de que fez um milhão de amigos e apenas meia dúzia de inimigos. Estatisticamente, isso parece ótimo, mas não é. A "Lei da Perversidade Profissional" diz que, no futuro, quando você precisar de ajuda, é provável que quem mais poderá ajudá-lo é exatamente um daqueles poucos inimigos.

Portanto, profissionalmente falando, e pensando a longo prazo, o sucesso consiste, principalmente, em evitar fazer inimigos. Porque, por uma infeliz coincidência biológica, os poucos inimigos são exatamente aqueles que têm boa memória.

Max Gehringer, colunista da revista Época. (Olhe lá! Cite o autor. Sempre)

O texto foi enviado por Claudete, minha ermã.
A cobrinha veio
daqui

Todos querem uma banana das Repúblicas

"Permita que eu formule tudo isso de outra maneira. Temo não ter sido claro. O mundo está dividido entre gente que não tem nada e que quer ter alguma coisa e gente que tem alguma coisa e deseja ter tudo. O que acontece quando os dois grupos se encontram? Lutam um com o outro, certo? Os que querem mais são a classe alta e os que querem alguma coisa são a classe baixa. Estão me ouvindo? Porque isso é importante... O que é mesmo que eu estava dizendo? Oh, sim. Vão lutar como cães e gatos pelo que querem, e aí o que acontece? Pergunto: o que acontece? Um vácuo. E é aí que nós entramos e tomamos conta de tudo, e é o que estamos fazendo, porque somos socialistas católicos liberais,(...)"


Peter Nelson, militar americano, mercenário e traidor, personagem criado por Gore Vidal, em Verde Escuro, Vermelho Vivo.

Qualquer semelhança do personagem com situações e figurinhas que conhecemos não é nenhuma coincidência!

15 de nov de 2007

Ói nóis aqui no escurinho, ói!


Interrompemos nossas transmissões de e-mails, comentários e leituras de blogs, para dar tempo a que alguém, por favor, habilitado, explique como acontece isto:

Há mais de três horas e meia com ventania. Não. Não é ventinho daquele que como diz o povo daqui "cai"de vez em quando. É vento para ninguém reclamar. Frio. Saímos ontem de blusinhas regata para casaco de lã hoje. Todas as vidraças e portas fechadas, temperatura que levou meus gatos para debaixo do cobertor e me deu a desculpa de que eu precisava para tomar uma taça de vinho argentino(vá lá, que o vinho pelo menos é razoável!) no almoço.

Nem o frio nem o vento me constrangem. O que me deixa cabreira é que, como sói(eta palavra besta, sô!)acontecer quando venta ou chove demais da conta, falta energia elétrica. Há duas horas, pelo menos. Então há duas horas o telefone com secretária começou a pipipipipipar a cada 15 minutos. Não me falta vontade de dar-lhe um piparote, mas estou tão pasma com essa coisa para a qual quero explicação, que até esqueço da mardita.

Compreende? Como pode?(Ói a tal secretária pipipipparando de novo, a cretina!). Eu dizia, como pode? A lâmpada incandescente mal que mostra um amarelinho de nada. Nem chega a incendiar-se. Digamos que ela está em uma fase das tantas que tem. E eu aqui a digitar, sem interrupção. De onde aparece essa energia elétrica, hein? Concentra numa tomada só?

Eu posto e digito e leio mensagens e abro anexos e com a palavra na mão, que de repente ela apague, né? Mas nada! Continua firme.

Que é isso, hein? Tá tudo numa tomadinha só?

Isto posto e etecétera e tal, melhor salvar essa joça antes que eu perca tudo e fique com cara de tacho. Mas que to cabreira, ah isso to e não nego.

Algum eletricista, engenheiro ou entendido dessas coisas na linha?



daqui veio a imagem. Que nome esquisito para um site!

Os Pais criam os Avós estragam

Netos (Rachel de Queiroz)
Netos são como heranças. Você os ganha sem merecer. Sem ter feito nada para isso. De repente lhe caem do céu... O neto é, realmente, o sangue do seu sangue, filho do filho, mais filho que filho mesmo...
“Os netos são filhos com açúcar.” Cinqüenta anos, cinqüenta e cinco... Você sente, obscuramente, que o tempo passou mais depressa do que esperava. Não lhe incomoda envelhecer, é claro. A velhice tem suas alegrias, as suas compensações.Todos dizem isso, embora você, pessoalmente, ainda não as tenha descoberto, mas acredita.

Todavia, também obscuramente, sente que às vezes lhe dá aquela nostalgia da mocidade. Do tumulto da presença infantil ao seu redor. Meu Deus, para onde foram as suas crianças? Naqueles adultos cheios de problemas que hoje são os filhos, que tem sogro e sogra, cônjuge, emprego, apartamento e prestações, você não encontra de modo algum
as suas crianças perdidas.

São homens e mulheres adultos; não são mais aqueles que você recorda. E então, um belo dia, sem que lhe fosse imposta nenhuma das agonias da gestação ou do parto, doutor lhe coloca nos braços um bebê. Completamente grátis, nisso é que está a maravilha. Sem dores, sem choros. Aquela criancinha da qual você morria de saudades, símbolo ou penhor da mocidade perdida. Pois aquela criancinha, longe de ser um estranho, é um Filho seu que lhe é devolvido. E o espantoso é que todos lhe reconhecem o seu direito de o amar com extravagância. Ao contrário, causaria espanto, decepção se você não o acolhesse imediatamente com todo aquele amor recalcado que há anos se acumulava, desdenhado, no seu coração.

Sim, tenho certeza de que a vida nos dá netos para nos compensar de todas as perdas trazidas pela velhice. São amores novos, profundos e felizes, que vêm ocupar aquele lugar vazio, nostálgico, deixado pelos arroubos juvenis.

É quando vai embalar o menino e ele, tonto de sono abre o olho e diz: "Vó ", seu coração estala de felicidade, como pão no forno!



Eu sei que o dia dos avós é em Julho, mas Lê, um carinho em forma de gente, enviou esse texto com slides lindos. E eu não resisti. Dedico, claro, a todos os avôs e avós, naturais, postiços, adotados, emprestados...

A fotografia veio deste site.

6 de nov de 2007

Ai, que Saudade!


Pessoas, voltei!

Olha o tamanho do abraço!

O motivo do silêncio é quase adivinhável, não é? Viagem no feriadão? Nada disso! Meu bolo de lata simplesmente cruzou os braços e resolveu que só voltaria a funcionar quando eu ouvisse pelo menos 35 horas de musiquinha Brasil Telecom e mais umas 28 de Brturbo. Se eu tivesse dançado enquanto ouvia, teria perdido uns 5 quilos, no mínimo! Parampampan...

E então, depois de muitas janelas e códigos e muitos "momento, por favor", "enteeeeendo", um modem novo("Sinto muito, senhora. Fizemos tudo o que foi possível!") e aquelas luzinhas piscando pra mim... nada! janela com erro 678, 678,678, ad infinitum!

Lembrei de que poderia pintar o computador de azul e jogá-lo no mar, mas achei melhor tentar mais uma tortura ao telefone. Muitas mensagens e muitas musiquinhas depois: Tiago é o nome dele!

Ouviu meu relatório sem me interromper, pediu um momento, agradeceu pela espera, fez mais duas, sim, eu disse, duas perguntinhas e voilà! Olha eu aqui!

Sabe quele texto enoooorme sobre saber ouvir? Custava terem ouvido o que eu tinha pra falar já na quinta-feira passada? Não! Tinham que me passar para um, depois para outro, e mais uns.

Veja só: falei com 16 pessoas até encontrar um que não me interrompesse. É preciso ser justa: no domingo Flávia até que tentou fazer uns mexidos, mas empacamos numa janela" computador remoto inalcançável". Hã?

Como é difícil ser eficaz no atendimento ao cliente, caramba! (Adivinhou, eu ia escrever mesmo era um senhor palavrão, mas como estou muito contente por voltar não vou gastar energia com sujidades. Além do que tenho uma caixa de mensagens até o gogó para ler.)
Então, olá, boa noite, bom dia e até breve!