TRANSLATOR( BLOG OR POST)

27 de jul de 2006

Ai! Ui!


Ele faz 33 anos e cumpro o que prometi lá no blog dele, publicando mais um pouquinho sobre o assunto de que já tratei aqui.

"Capítulo IV

Dos beliscões, das incisões ou arranhões com as unhas


Quando o amor se torna intenso, os beliscões com a ajuda das unhas, ou os arranhões do corpo, são praticados nas seguintes ocasiões: na primeira visita; no momento de partir para uma viagem; de volta de uma viagem; no momento da reconciliação com um amante aborrecido; e, finalmente, quando a mulher está embriagada”.

Imagine como seria estimulante levar um beliscão logo na primeira visita!

“(...)

Os beliscões de que participam as unhas são de oito tipos, segundo as marcas que deixam:
. Sondagem
. Meia-lua
. Círculo
. Linha
. A unha ou garra de tigre
. A pata do pavão
. O salto da lebre
. A folha de lótus azul

Os lugares do corpo que devem ser beliscados com as unhas são os seguintes: axilas, garganta, seios, lábios, o jaghana ou parte média do corpo, e as coxas. (...)”

Mas, atenção!

“As boas unhas deverão ser brilhantes, bem colocadas, limpas, inteiras, convexas, suaves e polidas.(...)

Nada de aparecer na casa da moça de unhas sujas, côncavas(!) ou roídas, viu?

Para que a impaciência não desvie a atenção, resumo, a seguir, a definição de cada tipo de beliscão, seguindo, ainda, as orientações do mesmo livro:

Sondagem- quando o amante aperta o queixo, os seios, o lábio inferior ou a parte média do corpo sem deixar marca, provocando o eriçamento dos pelos.

Meia-lua- é a marca curva feita nos seios e no pescoço. (A coisa está começando a deixar marcas!)

Círculo- é a marca das unhas uma em frente à outra e é feita, geralmente, no umbigo, nas pequenas cavidades, sob as nádegas e nas juntas das coxas.

Linha- é a marca que deixa uma linha em qualquer parte do corpo.

Unha de tigre- quando a linha é feita sobre os seios.

Pata de pavão- é a marca em curva, feita com as cinco unhas. Segundo o livro tem como objetivo de ser elogiada, pois exige uma habilidade imensa. (Vai ser pavão assim lá na Índia!)

Salto de lebre - é a marca das cinco unhas próximas umas das outras, junto ao bico do seio. (Parece que não precisa elogiar.)

Lótus Azul- é a marca em formato de folha de lótus azul feita no seio ou nos quadris. ( Inagaki, tem que ser do azul. Do branco não vale!)

Tem mais uma marquinha de brinde e que não aparecia na lista. É a marca chamada “sinal de lembrança”. São três ou quatro linhas riscadas nas coxas ou nos seios. (Tem que voltar para casa antes que as marcas desapareçam, senão....)

Um último conselho direto do livrinho sobre as marcas de unhas:

“ ...a variedade é necessária no amor, a fim de que o amor seja provocado pela variedade.”

Que coisa profunda!


Portanto, marque hora com a manicure e depois surpreenda sua amada!
De qualquer forma é mais barato que muito presente que ela pode achar... digamos... estimulante. O risco não é fatal. O que pode acontecer é você nunca mais ver a mulher, ou ela querer ler o livro todo junto com você. Melhor tomar vacina contra o tétano antes, só por garantia!



Feliz aniversário!


Foto:" Light", minha.

24 de jul de 2006

Dá licença de perguntar?

1.Algum expert caridoso de plantão pode ensinar como criar link no blog, para cadastrar leitores que querem receber notificação de atualização de postagens?

Pedi ajuda para a gatinha Penélope, mas ela não achou nada e ainda me olhou atravessado!

Olhaí, Dalva, eu estou fazendo o que posso, depois de gastar meus olhos no template e não sacar o negócio!



2. Alguém sabe o nome dessa flor, fotografada nos EUA, por alguém que também não sabe o nome?












Pensamento para valorizar o post: Segue sempre aquele que te dá pouco, não o que muito te promete. (autor desconhecido)

22 de jul de 2006

O que aniversário tem a ver com bandagens?


Eu me distraía separando discos de vinil(para os de menos de 20, que por acaso caiam por aqui, são aqueles que os DJs usam nas discotecas e raves pra curtir um efeito) e recolocava na prateleira(que aparece na foto feita a partir daqui mesmo desta cadeira - meus Zeus, que bagunça! Faz uns vinte dias que eu estou para recortar e recolocar essa mandala.). Só voltaram à prateleira aqueles que vão continuar comigo até a próxima escolha - cada vez eu preciso de menos coisas perto de mim pra arrumar, limpar e cuidar. Aí, encontrei, certamente não por acaso, um livro de poucas folhas, mas que tem um significado muito grande. Ganhei de meu filho como presente de aniversário, em 2003.

Talvez tenha sido um dos aniversários mais significativos, já que fazia só alguns dias que eu ganhara uma cicatriz nova na pança, por conta de uma inesperada cirurgia, que não vem ao caso mas que tem tudo a ver.

Que humor tem esse meu filho! Mesmo depois que eu não deixei que ele dormisse por duas noites e perturbei a rotina por vários dias, ele ajudou a fazer piada com a coisa toda. Manja o livro: "poesia numa hora dessas?!", de L.F. Veríssimo, Editora Objetiva. Assim mesmo, minúsculas as letras, mas o conteúdo...

É o tipo de livro e de presente que sempre provoca um feliz encontro.

E sem mais delongas, para que você compre e leia tudo, só uma amostrinha. Inha mesmo. Na página 6 tem esse menino aí fazendo a lua aparecer no meio do pipi(depois de ler o texto faz todo o sentido!). Nas outras páginas tem quadrinhos e outras falas cheias de excelente humor, mas não só.



"Uma poesia
não é feita com palavras.
A poesia já existe.
A gente só põe as palavras em
volta para ela aparecer
-como as bandagens do
homem invisível, lembra?"


Repare:

1. Qualquer semelhança com o "Fofão" daquela seleção é mera coincidência.

2. O desenho e as palavras de Veríssimo têm proteção de direitos autorais, então...

20 de jul de 2006

E aí, como é que é?


Neu é um amigo de longa data, que mora em Curitiuba há algum tempo e, como paulista acostumado àquela vizinhança amigável, estranha o jeito do curitibano. Acho que mais da metade dos curitibanos são importados, mas vamos deixar por isso mesmo.

Volta e meia cutuco para que ele crie um blog. Afinal, quem já fez de tudo num jornal e tem esse dom de contar causos... Mas ele resiste. Diz que está preparando um livro e assim vai me dando a chance de ler nos e-mails coisas muito cheias de graça, com aquele tempero de crítica ao povo dessa cidade que é exigente: ou é amada ou odiada. Não tem meio termo.

O tema desse causo é comum a todas as cidades, eu acho. E como disse a Neu, só se aprende esse respeito aos mais velhos pelo exemplo.

Conta lá, seu moço!

Tá Melhorando!

O curitibano tem fama de mal-educado, petulante, egoísta e outros males mais. É comum para quem anda de ônibus, ver a disputa entre jovens e idosos por uma poltrona nos coletivos.
Nunca vi um curitibano ajudar um cadeirante ou mesmo idoso a atravesar uma rua. Saudações como um bom dia, boa tarde ou mesmo boa noite, ainda não chegaram por aqui. Dizem as más línguas, que já chegaram, só que atrasadas e o o curitibano gosta de ser o primeiro em tudo. Eles têm orgulho em dizer que são os primeiros a praticar qualquer coisa que seja novidade para o brasileiro.
Mas tudo isso está mudando. Ontem, entrei no ônibus lotado, junto a uma senhora idosa, com seus setenta aninhos. Um jovem sarado, com 18 / 20 anos, corpo de atleta em fisicultura, sentado confortavelmente em uma poltrona, dirigiu-se a velhinha:
-A senhora quer que eu segure os pacotes ?

E na sua cidade, como é que é?


As fotos são deste site , que vale uma visita.

18 de jul de 2006


Eles foram chegando aos poucos. A cada visita virava uma curiosidade diária. Foram pendurados na bandeira de Favoritos. Alguns entraram no meu blog, outros não( por preguiça e não por preferência), até que virou uma procissão. Uma lista grande, muito grande e que nunca diminui. Só aumenta. Os dias precisariam ter 45 horas e eu todas elas livres e dedicadas a visitar e ler blogs.

Caramba! Como excluir aquele de pessoas que escrevem bem pra cacilda, que já têm fãs de carteirinha?
E aquele de quem te fez rir num dia de tristeza?
E aquele que te levou a pensar na fragilidade da vida, na dor presente em qualquer casa?
E aquele tão otimista e cheio de poesia com um sotaque dos pampas?
E aquele do rapaz que começa a fazer poesia, mas que deveria fazer mais prosa?
E aquele da mulher simpática que mora na França, que tem uma mãe blogueira e artista?
E aquele da menina que lança um frescor de pureza e me faz sentir quase avó?
E o do excelente fotógrafo?

O do taxista?
E outro e outro e mais outros tantos?

É bem verdade que às vezes a setinha corre de lá para cá e acaba não clicando em nada, que a vontade é pegar um livro e deitar na rede, sempre a melhor maneira de ler e esquecer a hora. O problema é que eu me sinto responsável, quando visito um blog de quem sabe escrever bem, tem idéias geniais e me cativa, e vejo que houve dias em que ninguém assinou o livro de visitas. E alguns plantam abobrinhas e colhem visitas!

Que estranho isso de pendurar gente em sua vida! Gente que você nunca conhecerá pessoalmente, embora conheça deles a alma, a gata, o cãozinho, o marido, a empregada, os vícios, as manias, os amores, a desilusão, a erudição, a poesia, a prosa. Gente que não faria a menor falta na sua vida, se você nunca tivesse corrido atrás de um link, que leva a outro, que leva a uma centena!

Assim, eu tenho hora marcada com meia dúzia e depois fico correndo igual coelho da Alice pra dar conta de ler tudo de todos. Os escritos de uma semana inteira, às vezes de quinze dias, numa respirada só.

Claro que até eu me atualizar, o marido daquela já morreu e foi enterrado, a gênia já foi ao teatro,o filho da outra já nasceu, aquele deixou a namorada, as dezenas de poesias são lidas às pressas, sem o cuidado merecido, a mulher que escreve tão bem foi demitida, o aniversário do gênio já passou faz uma semana, a advogada quase morre de susto no aviãozinho, o samba já acabou e a cerveja já esquentou.

Era só o que me faltava! Ser viciada e ainda me sentir culpada por não dar conta do vício!


Repare: O "blogger.com" avisa que está em manutenção, justo no download de fotos. Porrrrrrrtanto, depois de chamar todos os santos, querubins e serafins, anjos e arcanjos, deixo as fotos para Ângela(surfistas) e Neu(onda maluca), para quando der pé.

17 de jul de 2006

Barriguinhas Vazias

Acharam sinais de que em Marte já houve água e vida? E DAÍ?

Enquanto estudam(e gastam horrores!) tem gente fazendo por aqui, antes que tudo vire pó, como lá.

Sem gastar nada além de alguns segundos, você faz algumas empresas doarem comida(o que em muitos lugares significa também um pouco de paz).

É só clicar neste link.

É fácil encontrar o link para fazer doação. Procure pela pastilha amarela onde está escrito HELP FEED THE HUNGRY. Clique! Pronto. Cada clique vale duas doses de alimento. Clique todos os dias!

Adicione aos favoritos, salve como página inicial, ou peça lembrete por e-mail.

Olha a turma que está esperando! Talvez com nossa ajuda elas não entrem na estatística das crianças que morreram de fome, nem apareçam no noticiário da noite, enquanto você come seu sanduíche, sua pizza, sua macarronada...

A foto é do site inserido acima.

16 de jul de 2006

Arreganhe as Canhanhas!

O fiscal grita para o advogado:- Você é um ladrão!
Ao que o advogado replica:- E você é um vendido!
E diz o juiz:- Bem... Agora que as partes se identificaram corretamente, podemos prosseguir com a audiência.



Um camponês passa junto a uma lápide onde se lê:"Aqui jaz um advogado, um homem honrado, um homem íntegro.
O camponês exclama assustado:" Virgem Santíssima! Enterraram três homens na mesma campa!"



Estava Moisés lendo a seu povo os Dez Mandamentos:- Nono Mandamento: Não desejar a mulher do próximo.
De imediato se faz ouvir o protesto generalizado do povo.
Moisés explica:- Isto é o que diz a lei. Esperemos para ver o que diz a jurisprudência.


Encontram-se dois amigos e um diz ao outro:
- Separei-me da minha mulher.
- Não me digas... E como fizeram?
- Com um advogado. Ele nos ajudou a fazer a repartição dos bens.- E os teus filhos?- Muito fácil... Decidimos que quem ficasse com mais dinheiro ficava tambémcom as crianças.
- E quem foi?
- O advogado...

Um grupo terrorista se apodera do Palácio da Justiça. Libertam todas as pessoas menos 500 advogados que estavam naquele momento em julgamentos nas várias sessões. Exigem 10 milhões de euros e os meios para fugirem para um lugar seguro. Caso contrário, ameaçam soltar os advogados um a um...vivos!!!


Um respeitável professor de direito dizia aos seus alunos:- O mais importante quando se é advogado é saber que uns casos se ganham e outros se perdem. Mas todos se cobram!



UMA DOSE PRO SANTO

Num bar chega um freguês e pede para o balconista uma pinga. O balconista serve uma dose de pinga acima da média. O cara toma tudo de uma vez. O balconista o adverte:
- Aqui neste bar todos que tomam uma pinga jogam um pouco no chão e oferecem para o santo.
O freguês muito mal educado vira para o balconista e lhe dá uma banana dizendo:
- Pro santo eu dou uma banana!!
E faz o gesto com o braço. Neste momento seu braço endurece de tal forma que não mexe de jeito algum. Desesperado diz ao balconista:
- Meu Deus, o que aconteceu?
O balconista responde:
- O senhor ofendeu o santo e ele o castigou, mas como é a primeira vez que o Sr. vem ao bar vou resolver seu problema.
Chamou todos os fregueses e pediu para todos rezarem. Enquanto todos rezam o braço do sujeito vai voltando ao normal.
Um velhinho vê tudo e fica espantado com a cena. Vai ao balconista e pede uma pinga, toma tudo de uma vez. O balconista pergunta:
- E pro santo??
O velhinho abaixa as calças, tira o pinto e diz:
- Oh pro santo!
O pinto dele endurece na hora. Ele tira um 38 do cinto e diz:
- Se alguém rezar aqui eu mato!!




O caipira chegou na Zona. Imediatamente Madame bateu palmas e chamou as meninas: "Tem homem no salão!!!". Desceu Noêmia, que estava precisando de dinheiro para acertar as contas do quarto e de umas roupinhas que comprara. Foram para o quarto e Noêmia começou o trivial. No meio da folia o caipira perguntou : "Você faz o que a Zefinha faz?". Noêmia preferiu mostrar a responder. Com seus brios de profissional desafiados resolveu caprichar no tratamento ao freguês. Fez de um tudo. Descanso, cigarrinho e já recomeçaram, com a pergunta do Caipira: "Você faz o que a Zefinha faz?" Noêmia decidiu se superar. Fez até a Cadeira do Patinho que quase já esquecera como era. Um show! Novo intervalo, cigarrinho de palha e o recomeço da função iniciada com a pergunta fatal: "Você faz o que a Zefinha faz?". Noêmia teve um ataque de furor erótico. Fez barba, cabelo e bigode. A Cadeira do Patinho voltou, agora com estofamento de couro e descanso pra cabeça. Uma louca!! Ao término, exausta, quase não acreditou quando o Caipira perguntou: "Você faz o que a Zefinha faz?" . Noêmia não se conteve. Pulou da cama, dedo em riste e perguntou aosb rados: " Pôrra, afinal o que é que a Zefinha faz???". O caipira acabando de enrolar o cigarrinho, respondeu com um sorriso fininho: "Faz fiado!!..."


O cara trafegava pela Régis Bittencourt e foi preso numa blitz. Motivo? O guarda desconfiou daquele carro com placas assim, digamos, erradinhas. Não deu outra: o carro havia sido roubado em São Bernardo do Campo e vendido por R$5.000.00 em uma feira nos arredores de Florianópolis..
É, amigos, escrever errado dá cana!




A história e as piadas foram recebidas por e-mail(Bruno e Filó que se entendam com advogados, Zefinha, o santo e o dono do Corola!)

13 de jul de 2006

É Preciso Saber!

O QUE NÂO SE VÊ NA TV

Como dizia meu amigo: livrai-me dos dentistas, que dos médicos eu dou um jeito! Vai nessa!

Parece continuação do post imediatamente anterior mas não é. O assunto tem a ver, mas vai além.

Quem de nós já não viu repetidas e cansativas vezes, recomendações, principalmente dirigidas às mulheres, sobre o cuidado que devemos ter com a preservação de nosso rico e nada mimado esqueleto?

Nós caminhamos em duas pernas, muitas vezes elegantemente, num salto de 15 centímetros(ai, que saudade!). Isto exige dele o que não exige dos primatas; nós carregamos peso e ficamos tempo demais sentados; no caso das mulheres, carregamos peso extra na gravidez e deslocamos ossos no parto. Como prêmio ainda existe a tal osteoporose, depois de possível reumatismo, fibromialgia e mais uma lista de oportunistas belezuras que podemos ter sem pedir.

Existem males especificamente femininos e outros com os quais somos agraciadas em maior número que os homens. Deve ser para nos deixar mais fortes, já que nossa média de sobrevivência é mais alta que a dos homens. Olé!

Você já ouviu algum ortopedista ou geriatra ou ginecologista chamando a atenção para o fato de que podemos ser vítimas de problemas na cartilagem dos joelhos na mesma proporção e até maior do que podemos ter osteoporose? Não por prática de exercícios ou traumas, mas pelo fato de sermos mulheres?


O FATO

Eu descobri essa grande novidade há poucos dias. Primeiro passei por um susto ao ver meu joelho com quase o dobro do tamanho normal. Nenhum tombo e nenhum nada que pudesse justificar.

Toca a correr para um SOS Ortopedia às 18:00 horas. Mais de uma hora de espera. Além da preocupação, já quase adivinhando o que viria, aquela impaciência que eu vitamino com a minha recusa em tocar em revistas de sala de espera, principalmente de consultório médico.(Você já viu quantas pessoas manuseiam, lambem os dedos para passar a página, levantam, vão ao banheiro, pegam as revistas, passam a mão no nariz, passam as páginas, argh!...eu me nego!)

Então, aquela espera se prolonga e eu faço jogos mentais para passar o tempo quando esqueço as palavras cruzadas. Naquela noite esqueci e fiquei analisando cada pessoa que estava lá, criando uma história para cada uma delas. Isso é um barato!

O dono da clínica é o médico de plantão. Pergunta daqui, examina dali, vou para o RX. Volto ao consultório meia hora depois. Nada. Vai precisar de ressonância magnética. Tome Tylenol se sentir dor e faça compressas de gelo, volte com os resultados e ciao!

Uma semana depois a RM pronta e analisada, aponta, mostra e diz que só com cirurgia(artroscopia). E, desculpe, mas preciso colocar o pé em cima da mesa, que quebrei o tornozelo na sexta-feira. Hã????

Tenho a saudável mania de ler muito e, como conseqüência, aproveito a menor chance que apareça para colocar em prática meus quilométricos questionários, com qualquer incauto médico que se saia com alguma coisa do gênero doença ou cirurgia.

Quase fiquei com pena. Quase. Eu me esbaldo e secretamente rio da cara deles, quando eles fazem que vão se levantar para me dispensar e eu, com a cara mais deslavada(eu não gosto desta palavra, deslavado é não lavado, portanto, sujo), continuo perguntando e perguntando e perguntando...

Sabem vocês, com certeza, que quando alguém fala "cirurgia", deve-se correr para outro médico e repetir o quilométrico questionário.


O OUTRO MÉDICO

Ele viajou e só tem horário daqui a duas semanas. Aquela choradeira simpática e consigo um espaçozinho para antes, "desde que a senhora chegue às 10:15, hein?". Nem quero saber a razão de tanta pontualidade, quando se sabe que está para nascer médico pontual.

Chegado o dia, sou recebida por um descendente de italianos alto e descabelado, muito simpático. Ouviu a história, examinou e foi falando o diagnóstico. E eu firme, só ouvindo e perguntando alguma coisinha, para não assustar assim de cara. Depois, prestenção! depois ele foi ler a análise dos exames.

Resumo da ópera: na mosca! Palavra por palavra o que estava no papel. Ganhou minha confiança. E eu ganhei quatro meses de tratamento com um produto para recuperar e manter a cartilagem, mais antiinflamatório. Repare que fiquei mais de mês sem tratamento para o problema no menisco e na patela(premiada eu, não?). Ô raça!


A CARTILAGEM

O seu médico pode dizer do que se trata, nos mínimos detalhes, mas aqui vão resumidas informações:

A cartilagem, com o tempo, ou por trauma ou muito uso, pode criar asperezas, que podem evoluir para pequenos "picos". Se esses picos se soltam da cartilagem, ficam soltos na região da articulação (o joelho é a maior articulação de nosso corpo, sabia?) e é preciso removê-los e, digamos, recuperar a cartilagem para que volte a ser lisa . É a artoscopia. Uma espécie de cirurgia plástica da cartilagem.


PORTANTO...

Se você tem joelhos, se você é mulher (mas não necessariamente), ou se você se preocupa com a saúde de alguma mulher, observe seus joelhos e pergunte se estão cuidando da cartilagem. E, principalmente, na próxima visita ao seu médico de confiança converse sobre isto, não só sobre osteoporose e hormônios.


A CIRURGIA

Informações, fotos e recomendações para cirurgia muito bons estão aqui .
Não conheço o dono do site, mas é um bom local para começar alguma pesquisa.


Eu ainda recomendo ir à banca e comprar a National Geographic deste mês, que, entre tanta coisa boa, tem um artigo sobre nossa evolução e problemas na coluna, além de um artigo sobre pandas que é demais!

12 de jul de 2006

E Só Avisam Agora?


Dizem que se alguém quiser saber como estará sua amada ao envelhecer deve olhar para a mãe dela.

Aplicada a ciência popular, que a de laboratório é uma droga, acho que, pelo menos naquela espiral colorida sou afortunada. Minha mãe está quase beirando os 80 anos e tem pernas de 60. Bem verdade que ela sempre caminhou muito, fosse para ir e voltar do trabalho ou atrás dos cinco filhos, ou, ainda, para vender, dançar, fazer suas comprinhas, ir às reuniões da brilhante idade, andar na praia nos últimos vinte anos. Em compensação foi criada com outros 16(ou eram 15?) irmãos, numa família de filhos de italianos fugidos para o Brasil, o que queria dizer muito trabalho, pouca comida e austeridade.

Pois bem. De minha parte já andei muito também, brinquei saudavelmente ao ar livre na infância, trabalhei muito, intelectual e fisicamente e desde que passei a decidir o que queria comer, procurei escolher o que era recomendado pelos experts. E minhas pernas, tirando probleminhas periféricos de saúde, acho que vão bem, obrigada! Nunca foram as pernas da Raquel Welch, mas os 110 centímetros estão bem conservados e não devo nada às jovens mulheres de 40 anos.

O problema é que esses malucos em quem a gente acredita mudam de idéia a toda hora. Um dia afirmam, categoricamente, que essa comida combate o stress, dois anos depois, não! a gente só estava pesquisando. Os malucos de plantão já tomaram desde barbatana de tubarão em pó até urina, na busca da saúde, da forma, da juventude, ou de se enganar.

Coma beringela! Não coma beringela. Dois litros de água! Cuidado com água demais. Corra o mais que puder! Não, caminhe! Faça step! Não, que estraga os joelhos(ui!). Nem vou desfiar aqui todas as tolices e sandices que já li e ouvi e que todo mundo ouve a toda hora, de amigos, na TV, ou encontra a cada página e meia de qualquer revista. Aparelhos para se exercitar, então! Compre todos e continue enriquecendo os ortopedistas!

Sou a favor do equilíbrio. Em tudo. Mas, caramba! Tá difícil de andar nessa corda! Mesmo lendo revistas científicas, é complicado esquecer que no ano passado o açúcar era a principal causa de celulite. Ah, este assunto te interessa? Então anota aí: o que causa celulite não é o açúcar do refrigerante, do chá, do café. É a cafeína. A mesma cafeína que você deve ingerir em, pelo menos duas doses de café diárias, para ser inteligente e ativar todos os recantos de seu cérebro.

A cada dia eu me convenço mais de que ciência é um negócio muito vulnerável e menos definitivo e certo do que imaginamos. Enquanto isso a gente vai se enchendo de alimentos, remédios e atitudes que garantem a saúde financeira de toda essa lista de espertinhos.

Só para aumentar a fogueira: sabia que soja pode ser muito agressiva para o intestino? E o gergelim também? Já viu algum alerta sobre isto? Não, claro, porque o marketing da soja é o mais bem sucedido do mundo! Eu lembro de um tio que morava na roça, com pouca instrução, mas com muita experiência, dizendo que não podia dar muita* soja para os porcos, porque eles ficavam fracos e "entortavam as pernas".

E vem a freira de Nova Trento, que nunca usou calçado, porque é bom para a saúde: "Muita doçura, muita gordura levam à sepultura".

Ah, não tirei teu apetite nem teu sono, não é? Ainda bem! Deixe isto para o café. Mais uma mentirinha! Seriam necessárias mais de dez xícaras de café algumas horas antes de dormir para provocar insônia. Chocolate substitui o prazer sexual? Só se você comer, pelo menos o equivalente a duas caçambas do doce!

Nossa! Isso pode deixar alguém maluco! Ah, apaixonados ficam com o cérebro igualzinho aos chamados de loucos(esquizofrênicos, psicóticos, paranóicos...). Eu vi nas ressonâncias magnéticas da revista, juro!

Maluca eu? Pode ser. Mas sem celulite e tomando café! Tá servido?


*O feijão é soja. A leguminosa é soja. Use masculino ou feminino.

A foto amalucada é minha.

8 de jul de 2006

Uma Tarde é uma Tarde é uma Tarde...

Em Floripa existem algumas palavras e expressões que eu precisei aprender quando mudei para cá, em 1977. Depois de ficar olhando com a quela cara de quem acabou de acordar para o menino que me oferecia " carrê, dona?", descobri outras tantas palavras e expressões que bem merecem um texto, mas este é para falar sobre o veranico de maio.


Nos tempos em que nesta Ilha de Santa Catarina tudo andava nos conformes, cada estação ia e vinha de acordo com o calendário, nunca se ouvira falar em ciclones e furacões, enchente era coisa rara(só aparecia para ajudar a eleger um careca feio e safado), o inverno não se atrevia a ter temperaturas de 1ºC, verão era para ir à praia sem precisar ouvir aquele som horroroso e sempre igual(eles chamam de música!), que compete com a fanfarronice dos gaúchos gritalhões e gringos folgados. (Viu as garças na foto?)


Naquele tempo, veranico de maio aparecia ...em maio! Era uma subida mais que deliciosa de temperatura, depois de já inciada a temporada de vento sul e chuva. Março trazia frescor ao final da tarde, mas ainda era tempo de "pegar praia". Sem crianças e farofeiros durante a semana e com muitos tios, tias, pais e mães, vovós e vovôs acompanhados ou não de bebês, escurecendo a pele, caminhando sem pressa na praia da Daniela, Jurerê, Lagoa, Barra da Lagoa... Os finais de tarde eram lilazes, calmos. A volta para casa não tinha as filas malucas da alta temporada.

Já Abril trazia um frio azedo, exigente. O vento sul entrava pelas golas e mangas sem escapatória e transformava os dezesseis graus em doze, dez, até sete. Quando o vento sul vinha com a noiva, a chuva, ficava pior. Era sair do trabalho, buscar o filho e ir direto para casa tomar sopa! Que remédio!


E, de repente, a gente percebia que havia algo novo no ar. Surgia um calor muito desejado, lá pelas dez da matina e durava até quase o final da tarde. As roupas voltavam a ser mais leves, pernas e braços à mostra. As noites eram agradáveis. Coisa boa dormir com um cobertor leve, para cobrir os ombros de madrugada.


Era o veranico de maio!

No ano passado ele se perdeu com tantas histórias de ciclones e furacões e só chegou em Junho. No final daquele mês eu estava tomando banho de mar e gostando de estar na água, enquanto os termômetros marcavam trinta graus! Repare que o mar aqui é um gelinho.
Neste ano já tivemos algumas tardes de outono quentinhas, mas nada que se comparasse ao veranico que todo mundo conhece.


Então, assim como quem não quer nada, passados Maio e Junho, depois de muito esperar por chuva que não veio, de trancar janelas para impedir a passagem de rajadas de vento e de ver dias de céu azul-astronauta, já desistindo de ganhar alguns dias de doces temperaturas, na semana passada, ele deu o ar da graça. O termômetro acusou vinte e quatro, vinte e seis e até deliciosos vinte e oito graus. E dá-lhe sol!

Na terça-feira, resolvi caminhar (bem devagar, doutor) até a areia, sentar e clicar qualquer coisa, qualquer pessoa ou bicho que passasse. As ondas de mais de dois metros já se foram. O mar fazia teatro de bonzinho, mas sempre lindo que só, com ondas compriiiiidas...!

(Nesta foto estão todas as pessoas e bichos que lotavam a praia. Perdão, tem mais três surfistas na água.)

Não sei se é o estado de espírito, se são meus olhos ou essa minha mania de ver beleza e maravilha em tudo, mas um lugar assim, uma tarde assim, um dia assim, essa gente assim....,não dá vontade de esgarçar um sorriso, festejar a vida, sei lá, sair assoviando, cantando, dançando, de porre com tanto sol, com tanta paz, tanto mar ?

Como cantava Armstrong: “Ah! Que mundo maravilhoso esse!”

Obs.: Foi terminar de digitar o texto e"caiu" um sul que gelou tudo.


O texto é meu, as fotos são minhas. Se usar, acuse a autoria, que eu agradeço.

4 de jul de 2006

As Outras Coisas


Para quem viu esta lista ou não, agora tem o outro lado. Ou será o mesmo? Tudo para agradar os meninos? Meninas( e meninos, ora, pois!), ATENÇÃO!

Nas páginas 143 e 144 dessa versão* do KAMA SUTRA, pode-se ler:

"São as seguintes as mulheres fáceis de conquistar:

. As que ficam nas portas de suas casas
. As que estão sempre olhando para a rua
. As que ficam conversando na casa da vizinha
. A que nos está sempre olhando
. As intermediárias
. Aquela cujo marido tomou outra esposa sem justa causa
. Aquela que odeia o marido ou é por ele odiada
. A que não tem quem se interesse por ela, ou que a controle
. A que não teve filhos
. Aquela cuja família ou casta não é bem conhecida
. Aquela cujos filhos morreram
. A que gosta de viver em sociedade
. A que é aparentemente muito dedicada ao marido
. A esposa de um ator
. A viúva
. A mulher pobre
. A que gosta de diversões
. A fútil
. A mulher cujo marido lhe é inferior em posição social ou em qualidades
. A que se orgulha de sua habilidade nas artes
. A que se perturba com a idiotice do marido
. A que foi casada ainda criança com um homem rico e, sentindo aversão por ele ao crescer, ambiciona um homem com disposição, talentos e sabedoria compatíveis com seus próprios gostos
. A que é desprezada pelo marido sem justa causa
. A que não é respeitada pelas outras da mesma posição ou da mesma beleza que ela
. Aquela cujo marido gosta de viajar
. A esposa de um joalheiro
. As ciumentas
. As ambiciosas
. As imorais
. As estéreis
. As preguiçosas
. As covardes
. As corcundas
. As baixinhas
. As aleijadas
. As vulgares
. As que cheiram mal
. A doente
. A velha"

(Pelos novecentos e trinta e dois deuses da Índia! Não há mulher que resista a esses oleosos e incensados indianos?)

E esse" primor" de sabedoria prossegue:

"Também sobre esse assunto há os seguintes versículos:

"O desejo que nasce da natureza, e é alimentado pela arte, e do qual se afasta todo o perigo com a prudência, torna-se firme e seguro. O homem inteligente, confiante em suas qualidades e observando cuidadosamente as idéias e pensamentos das mulheres, eliminando as causas que as afastam dos homens, em geral consegue êxito com elas."

Não tem como errar desse jeito!

Eu juro que tento ficar séria e levar em consideração a cultura daquela gente, a época em que foi escrito o tal manual, mas garanto que esse livro é uma das coisas mais hilárias, às vezes maldosa e até impiedosa, que eu já li.

Se um dia eu tiver tempo, paciência e nada mais útil para fazer, transcrevo alguns tipos de beijos, arranhões, mordidas e beliscões recomendados. Quem quiser ver aqueles desenhinhos terá que comprar o livro, mas prepare-se para uma contorcida decepção.



* KAMA SUTRA, Mallanaga Vatsyayana, conforme a versão clássica de Richard Burton e F.F. Arbuthnot- Jorge Zahar Editor(RJ), 2002

Foto: Amarilis, fotografado por mim

2 de jul de 2006

O que se vê por aqui

A máquina comeu meus textos duas vezes, sinal de que devo mudar de rumo antes de estragar o resto da manhã de domingo. Sossegue. Nada de futebol. Eu gosto de assistir jogos, não de comentar, que de comentarista deve ter uns 1.275 blogs a respeito. Cada um mais sábio e chorão que o outro.

Vamos de vida no paraíso?

Eu olho pelas janelas e sacada umas duzentas vezes por dia. A paisagem foi feita para isto. Antes que desapareça de vista, como foi o caso do pedaço lindíssimo de praia que eu via no lado onde nasce o sol. De binóculos eu até via a pesca da tainha, vôo de gaivotas e urubus(sim, eu acho maravilhoso o vôo deles), um açor de vez em quando, avaliava se o mar estava para banho, via o desfile de barquinhos em homenagem a N. Sra. dos Navegantes), coisinhas assim, maravilhosas e talvez de pouca importância para quem só valoriza trabalho e dinheiro.

Da janela do quarto eu via o pico dos surfistas. Construíram uma "casinha" de três andares e bye, bye mar. Eu procurei outras paisagens. Tem costão, tem montanhas, tem muito mar em frente à vila, onde nasce o sol.

Olhe bem, porque num período de dois meses, ficou assim:


E agora está assim:

Você consegue ver aquele pedacinho de mar?

Coisas que acontecem quando se está num lugar com muitos terrenos vazios e gringos, paulistas, cariocas, paranaenses, catarinas, o Brasil inteiro procurando um lugar no paraíso.

Como dizia aquele filósofo de gaveta: Se não puder mudar o mundo, mude o ângulo!

Assim, não vejo a praia daqui, mas posso ver do outro lado. Pelo menos pelos próximos meses. E quando fecharem todos os ângulos irei até a areia(nem que seja de muleta) e mando uma foto pra você. Com um beijo.